As flores têm sido utilizadas na culinária desde há milhares de anos. Eram usadas pelos Romanos, Chineses, Indianos, e outros povos do Médio Oriente, tanto para dar sabor aos pratos como ornamento que dava a qualquer refeição um colorido especial.

No tempo da Rainha Vitória as flores comestíveis tornaram-se populares, e hoje em dia a cozinha europeia atribui-lhes cada vez mais importância.
Existe uma grande variedade de flores comestíveis. No entanto, é essencial cumprir certos cuidados, porque há também muitas flores venenosas!
Tenha em conta que:

  • Não deve de forma alguma ingerir uma flor se não tiver a certeza de que é comestível
  • Só pode ingerir flores que não tenham sido tratadas com pesticidas
  • Deve introduzir as flores gradualmente na sua dieta, de forma a detectar qualquer tipo de reacção alérgica
  • As flores só conservam o seu sabor quando estão frescas; por outro lado, pode mantê-las em óleos e azeites especiais.

A melhor altura do dia para colher as flores é de manhã cedo, e deverá escolher aquelas que se encontrarem mais frescas e viçosas. Evite botões que ainda não desabrocharam e flores murchas, pois o seu sabor poderá ser amargo. Escolha flores com pétalas largas.

Não deve comprar as suas flores comestíveis em floristas ou centros, pois não pode garantir que não tenham sido tratadas com pesticidas, o que será potencialmente perigoso para a sua saúde.

Uma forma de conservar as flores é pincelá-las com clara de ovo desidratada, pasteurizada, utilizando um pincel suave de boa qualidade. Depois, espalhe açúcar em pó fino e deixe secar. As flores devem ser armazenadas num espaço seco e abrigado da luz. As pétalas escuras irão tornar-se negras com o tempo, por isso evite-as.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.