Após semanas a testar o conceito e as receitas que pretendiam dar a provar ao mundo, Oliver Gil e Carolina Lara abriam em novembro de 2018 o seu Verde. O Mercado de Campo de Ourique, espaço de comeres ecléticos num dos bairros mais carismáticos de Lisboa, ganhava um cantinho onde a inspiração da carta une duas geografias culinárias afastadas milhares de quilómetros, a venezuelana e a mediterrânica.

Segundo Muelle: O mundo cabe todo dentro desta cozinha peruana
Segundo Muelle: O mundo cabe todo dentro desta cozinha peruana
Ver artigo

Afastamento não é, contudo, sinónimo de conceitos nos antípodas. Europa e américas há muito que permutam e os princípios da nossa cozinha do sul do velho continente não andam distantes das práticas daquele outro sul, o da América, de onde é originário o casal Oliver e Carolina, ambos luso-venezuelanos.

 Lisboa: A Venezuela casou com o Mediterrâneo e a cozinha ficou mais Verde
Salada Capresa Green, com tomate, abacate, queijo mozzarela fresco, manjericão, rúcula baby, amêndoas laminadas, molho da casa. Acompanha com salmão.

É Oliver quem conta ao SAPO Lifestyle, em pleno Mercado de Campo de Ourique, o conceito que norteia o seu Verde. “Recebemos um convite do Mercado para instalar aqui um espaço. Já trazíamos a experiência de um outro estabelecimento, o Mister Tapas, no Passeio Marítimo de Belém. Neste caso, com o Verde, transpomos para a oferta uma abordagem saudável à alimentação, uma ementa muito fresca e colorida com saladas, arepas e uma larga oferta de chás preparados na hora”.

Com o apoio dos sócios Tomás Falcão e Cunha e José Manuel Baptista, o Verde tornou a proposta do Mercado de Campo de Ourique em realidade e a capital ganhou mais uma montra da cozinha da América do Sul.

Da carta Oliver destaca as arepas, uma versão de pão sem glúten feito 100% com farinha de milho que é assado na chapa ao momento e recheado com os mais diversos ingredientes. “Foi mesmo considerado um produto ideal para o pequeno-almoço pois a partir de uma arepa podemos criar uma infinidade de combinações”, salienta Oliver.

Lisboa: A Venezuela casou com o Mediterrâneo e a cozinha ficou mais Verde
No Verde vamos encontrar atualmente seis saladas diferentes.

Neste verde vamos encontrar 11 opções de arepas recheadas, com preços a variar entre os 5,00 euros e os 6,00 euros. Quem optar por uma Reina Pepiada saiba que vai encontrar um mix de abacate com peito de frango desfiado e ervas aromáticas das Caraíbas.

Uma Pelúa? Trata-se de uma arepa recheada com carne mechada, ou seja, carne de vaca cozida em lume brando durante mais de cinco horas. Uma arepa que reúne ainda queijo gouda holandês.

Os adeptos do vegetarianismo contam com a arepa Veggie, composta por espinafres baby, abacate, tomates secos e cogumelos.

Já a Ronaldo, com nítidas alusões futebolísticas, integra bacalhau cozido no ponto, “o prato preferido do nosso craque”, conta-nos Oliver.

Lisboa: A Venezuela casou com o Mediterrâneo e a cozinha ficou mais Verde
Uma seleção de arepas.

Quem não dispensa uma sopinha, saiba que as encontra na carta do Verde. Há sopa diária de legumes (2,50 euros), como também há nas entradas nachos (prato mexicano, feito com tostas estaladiças de milho, acompanhado com queijo e guacamole) – 7,50 euros a 10,00 euros a dose, empanadas (2,50 euros), chips de batata-doce (3,00 euros), tequeños recheados com queijo e guacamole (4,00 euros).

A rivalizar com as arepas, as propostas de saladas de dose generosa, colorida e diversas no sabor. Homónima da casa, a salada Verde (8,00 euros), é composta por um mix de espinafres baby, abacate, tomate cherry, pimentos, azeitonas do rio Douro, iogurte grego com peras caramelizadas banhadas a vinho tinto e sementes de abóbora).

A Caribeña inclui um mix de alfaces baby, queijo, cenoura, tomate, quinoa, grão-de-bico, manga, coco e morangos (8,00 euros).

verde
A ideia basilar é o consumo de verdes, nomeadamente legumes, frutas, vegetais e cereais. Há, também, uma seleção de alimentos de origem animal para adicionar às saladas.

De destacar, ainda, a salada Artística que na mesma taça junta maçã, abacate, manga, cenoura, tomates chwerry, cogumelos ao vinho, pera borracha, iogurte grego, grão-de-bico, azeitonas, sementes, goji, queijo mozarela (9,00 euros).

Acresce que a todas as saladas pode ser acrescentada uma proteína de origem animal, nomeadamente, frango, picanha, salmão, camarões grelhados, ovo ou carne mechada, com preços que variam entre os 2,50 euro e os 4,00 euros.

A seleção de chás naturais de autor é outra das mais-valias do Verde que apresenta sugestões em seis categorias: Chá Preto, Branco, Verde, Infusões de Frutos, Puh-ER e Rooibos.

A estes chás acrescentam-se ingredientes frutais, especiarias e flores de acordo com cada receita. São feitos no momento, com o tempo de infusão adequado a cada Blender, e arrefecidos com gelo.

Verde

Mercado de Campo de Ourique

Rua Coelho da Rocha, Lisboa

Horário: Segunda a Quinta-feira e Domingo das 10h00 às 23h00. Sexta e Sábado, das 10h00 à 1h00.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.