A notícia apanhou toda a gente de surpresa. Após três anos recheados de sucesso e criações surpreendentes, Raf Simons deixa para trás um emprego de sonho, cobiçado por inúmeros estilistas. Em comunicado, o estilista expressa a sua gratidão à marca, deixando transparecer que esta foi uma decisão amigável.

“É uma decisão baseada inteiramente no meu desejo de me dedicar a outros interesses, incluindo a minha marca e as paixões que me motivam fora do meu trabalho. A Christian Dior é uma empresa extraordinária, e foi um enorme privilégio poder escrever algumas páginas na sua história. Quero agradecer ao Sr. Bernard Arnault pela confiança que depositou em mim, dando-me a oportunidade de trabalhar nesta casa lindíssima, rodeado de uma equipa de sonho”, podia ler-se.

Cores vivas, modelos marcantes e sem alças foram algumas das peças que marcaram a passagem de Raf Simons pela Dior. Quem não se lembra do famoso vestido que Jennifer Lawrence usou quando conquistou o Óscar de Melhor Atriz em 2013?

Recorde-se que Raf Simons entrou para a Christian Dior em 2011, um ano após as declarações anti-semitas e racistas de John Galliano terem sido tornado públicas. Segundo o site The Cut, após a entrada do designer belga, as vendas dispararam 60 por cento.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.