Segundo reza a lenda, estava, um dia, a rainha santa Isabel com as suas aias, rodeada de vários pobres, aos quais tinha por hábito levar comida, quando o marido, o rei D. Dinis, se aproximou e a interrogou acerca da sua presença naquele local. A resposta de Isabel de Aragão, rainha consorte, ficaria para a história. "São rosas, senhor, são rosas", retorquiu, de imediato. Ao mostrar o que escondia, em vez do pão, surgiram flores.

O milagre das rosas, como o episódio ficaria conhecido, acaba de inspirar um perfumista português. Miguel Matos, o empreendedor que criou a Miguel Matos Perfumes, que já trabalhou para marcas como a Sarah Baker e a Nishane, também autor de investigações que pretendem descobrir o odor da santidade, desenvolveu Miracle of Roses, em homenagem à infanta aragonesa que viria a ser padroeira de Coimbra.

Fragrâncias românticas e frescas para uma primavera (ainda) mais perfumada
Fragrâncias românticas e frescas para uma primavera (ainda) mais perfumada
Ver artigo

"O milagre das rosas não é apenas um milagre, é um dos mais populares elementos da cultura portuguesa, algo que permanece até hoje na nossa linguagem, nas nossas expressões e até no nosso imaginário coletivo", justifica o perfumista, investigador e autor de alguns dos artigos sobre perfumes que podem ser lidos no site especializado Fragrantica. "A rainha tinha sido proibida de o fazer. O rei, que apesar de bondoso era muito rígido, tinha-a ameaçado que a manteria enclausurada no palácio, caso ela desobedecesse. Apesar desse aviso, ela nunca deixou de ajudar os mais necessitados", recorda.

"No desenvolvimento da minha atividade como curador de arte olfativa e perfumista, senti a necessidade de converter esta lenda num trabalho visual e olfativo", justifica Miguel Matos. Para criar Miracle of Roses, reinterpretou a história da rainha santa Isabel, criando um perfume com notas de rosa, de pão, de leite, de canela, de perpétua, de heliotrópio, de lírio, de madeira de sândalo, de incenso, de madeira e de mel.

"Miracle of Roses nasceu há poucas semanas no meu estúdio, em Almada, onde vivo. A minha ideia era criar um aroma que evocasse os cheiros santificados e as emoções da bondade", assume Miguel Matos. "É o primeiro capítulo do projeto que pretendo desenvolver em torno desta figura histórica", revela ainda o perfumista que, na escolha dos ingredientes, procurou incluir alguns que remetem para a vida nos conventos.

Perfumista português cria fragrância inspirada no milagre das rosas da rainha santa Isabel

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.