Ser capa de revista, protagonizar campanhas publicitárias ou desfilar para os estilistas mais conceituados da indústria da moda são alguns dos trabalhos que preenchem o dia a dia de alguns das supermodelos mais requisitadas da indústria da moda.

Gisele Bundchen, Kate Moss, Kendall Jenner ou Gigi Hadid são símbolos de sucesso admirados por jovens de todo o mundo. Em Portugal são milhares os adolescentes que sonham em seguir as suas pisadas e vingar no mundo da moda. É a pensar nos talentos que ainda há por descobrir que a Karacter Agency realiza o Model Tour Portugal 2017: um concurso anual que procura new faces que tenham potencial para trabalhar no mercado nacional e internacional. Dividida em três fases – o casting, o bootcamp e a final -, esta é uma competição dirigida a jovens dos 14 aos 22 anos. Mas o que é preciso ter para se ser modelo?

Para além da altura e das medidas certas – fatores determinantes para quem quer seguir esta carreira - os scouters da agência, responsáveis por selecionarem candidatos que tenham potencial, procuram o tão famoso je ne sais quoi. "Procuramos belezas estranhas. Algo que torne única aquela pessoa de forma a conseguir sobressair no meio dos modelos que já existem no mercado. E é muito difícil encontrar este lado único. É o nosso grande desafio. Há muitos meninos bonitos que nós não selecionamos porque não vêm acrescentar nada ao nosso board", começa por explicar Lido Palma, diretor da Karacter Agency, em entrevista ao SAPO Lifestyle que foi acompanhar o primeiro dia do bootcamp.

Durante o primeiro casting os jovens que são avaliados com base nas suas medidas, condição física e foto e telegenia. Nas palavras do diretor da agência, esta abordagem inicial serve para tirar a prova dos nove sobre quem tem aquilo que é necessário para continuar na competição do Model Tour Portugal 2017. Contrariamente às edições passadas, este ano foram apurados 32 semi-finalistas: 18 rapazes e 14 raparigas. Ou seja, mais 11 do que é suposto neste concurso que já vai na 11ª edição. "É muito mais fácil descobrir um modelo masculino do que um modelo feminino em Portugal. Para as raparigas [este concurso] é mais exigente e difícil uma vez que tem a ver com as características físicas: as mulheres são mais baixas, muitas tem anca e peito", refere.

Model Tour 2017: “É muito mais fácil descobrir um modelo masculino do que um modelo feminino em Portugal”
créditos: Karacter Agency

Das três fases, o bootcamp é a mais exigente e onde só são apurados 20 finalistas. Ao longo de três dias intensivos os concorrentes vão ter aulas lecionadas por professores convidados que os vão munir de ferramentas básicas que lhes vai permitir dar os primeiros passos nesta indústria. Expressão Dramática e Dinâmica de Grupo (na imagem), Técnica de Desfile, Nutrição e Manutenção Corporal, Manutenção de Cabelos e Alteração de Imagem, Maquilhagem, Publicidade de Casting, Fotografia de Moda e Análise de Imagem são alguns dos módulos lecionados e que serão complementados com uma sessão fotográfica que irá ajudar a construir o book dos concorrentes.

"O Gonçalo Claro vai fotografá-los de forma a terem a experiência de um ensaio fotográfico. Esta também é uma forma de nós percebemos se realmente fizemos uma boa aposta e qual o potencial de cada um ao nível da fotografia e do vídeo, que são dois elementos fundamentais para podermos mostrar os diamantes polidos ao mercado", afirma Lido Palma. Apesar de a formação ser uma componente essencial na carreira de qualquer aspirante a modelo, o diretor da Karacter Agency tem consciência de que em Portugal existe uma geração de modelos ambiciosos, informados e que não têm medo de largar tudo em busca de um sonho.

"Atualmente os modelos tanto estão em Milão ou em Nova Iorque com a maior das facilidades, o que há 20 anos atrás era impossível. Não havia essa internacionalização do produto português. E para além disso os modelos, para além de serem pessoas mais bem informadas, já não estão tão agarrados ao país, à família e querem conciliar os estudos com esta carreira. Temos modelos que, num ano, podem ganhar milhares de euros só a trabalhar no mercado nacional. É uma carreira promissora e rentável desde que os jovens tenham potencial e se dediquem a ela."

Exemplo disso são Marcos Wu e Lola Florez, os vencedores da última edição do Model Tour Portugal 2017 (na imagem), que neste momento contam com uma agenda preenchida e já estão a dar os primeiros passos no mercado internacional. "Ambos começaram pela ModaLisboa e pelo Portugal Fashion, mas neste momento o Marcos está agenciado na Elite Barcelona e em Paris já temos duas agências interessadas nele. A Lola ficou numa das melhores agências do mundo, a Next. Já teve a sua primeira incursão em Milão, em setembro vai para Paris e já fez a campanha do Luís Buchinho, em Portugal."

Mas uma carreira de sucesso não se constrói do dia para a noite. É fundamental que todos os concorrentes se mentalizem do esforço, dedicação e sacrifício que são necessários para chegarem ao topo. "No início da carreira eles têm que dar muito de si. São uma marca que não é conhecida e que tem de ser construída e catapultada. Temos consciência que o portfolio deles não pode ser construído só com ensaios fotográficos. Tem que ter editoriais – e a maior parte dos editoriais em Portugal não são pagos. No fundo, o bootcamp dá-lhes as bases e nós vamos-lhes dando desafios de menor responsabilidade até estarem prontos para fazerem grandes campanhas", esclarece.

Confiança é uma das palavras mais ouvidas ao longo do bootcamp e que, segundo o diretor da Karacter Agency, é fundamental para vingar no mundo da moda que é altamente competitivo. "Eles têm que ter dentro deles uma estrutura emocional muito forte e acreditarem que são capazes. Como não têm muita experiência, vão receber mais 'nãos' do que 'sins', portanto quem se deixar abater pelo 'não' não tem personalidade para ser modelo."

Model Tour 2017: “É muito mais fácil descobrir um modelo masculino do que um modelo feminino em Portugal”
créditos: Karacter Agency

Na última fase do concurso os 20 jovens vão desfilar perante um júri composto por nomes de peso da indústria da moda em Portugal. Ao contrário do ano passado, os jurados vão selecionar dois pré-vencedores dois dias antes de final do concurso. "Nós vamos fazer uma avaliação prévia do material fotográfico e dos vídeos de cada um dos concorrentes. Vai ser dada uma nota e atribuído um pré-vencedor e vencedora que serão confirmados no dia do desfile."

A final do Model Tour Portugal 2017 vai ter lugar no dia 22 de setembro em Lisboa.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.