A viver dias difíceis na sequência da pandemia viral de COVID-19 que tem vindo a afetar o mundo e a reduzir o consumo global, a marca de moda suíça Tally Weijl vai fechar 200 das suas 800 lojas em todo o planeta. Para além de se retirar completamente da Bulgária, vai franchisar alguns dos estabelecimentos que detém na Croácia e na Sérvia, anunciou a companhia em comunicado de imprensa. O futuro passa por reforçar a presença da etiqueta nos canais de venda digitais.

Manter apenas os espaços comerciais que se integrem na estratégia de distribuição multicanal da empresa é outra das intenções assumidas. Para fazer face à atual crise que enfrenta e garantir a sustentabilidade do negócio, a Tally Weijl teve de pedir um crédito de urgência no montante de 24,7 milhões de francos suíços, cerca de 23,1 milhões de euros. A companhia é gerida por Tally Elfassi-Weijl e Beat Grüring, os empresários que a fundaram em 1984, na Basileia, no norte da Suíça.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.