Ir às compras é quase sempre um programa agradável para as mulheres. Para muitas, é mesmo a sua terapia favorita, não é verdade?

No entanto, também
pode tornar-se uma grande dor de cabeça,
especialmente quando não conseguimos encontrar nada que nos agrade ou que nos assente bem.


Nestes casos, é natural que sinta necessidade de ouvir o conselho de alguém que não diga simplesmente que qualquer trapinho lhe fica bem. Porque, embora saiba sempre bem ouvi-lo, na maior parte das vezes, não é disso que precisa. Foi exactamente por esse motivo que pedimos a Véronique Barreau, consultora de imagem, que partilhasse connosco alguns truques que nos ajudem a comprar peças que realmente sublinhem os pontos fortes do nosso look, deixando as restantes, que não nos favorecem, nas lojas.

Bom senso

Quantas vezes já abriu o seu roupeiro e pensou
que não tinha nada para vestir? Ou quantas vezes olhou para uma pilha de sapatos e achou que não tinha nenhum par que se adequasse a uma determinada ocasião? Segundo Véronique Barreau, essas situações acontecem porque, muitas vezes, fazemos compras impulsivas, baseando as nossas escolhas «na emoção e não na razão».

Essas peças acabam por ficar no roupeiro
porque podem ser fantásticas mas podem também não se adaptar ao nosso estilo. É, pois, essencial ser um pouco mais racional e pensar se aquela peça que achamos fabulosa se vai adequar de alguma forma ao nosso guarda-roupa e se, de facto, vamos ter oportunidade de a usar.

Peças obrigatórias

Segundo a consultora de imagem, «vale a pena gastar dinheiro nas peças básicas e de qualidade
porque podemos usá-las todos os anos, em todas as modas e articulá-las sempre com outras que sigam a tendência do momento». Essas peças são imprescindíveis no roupeiro feminino porque
estão sempre actualizadas e multiplicam as suas opções.

Por exemplo, «a mulher deve ter sempre calças pretas, de ganga, um vestido preto,
um casaco cintado e um casaco trench (estilo militar, curto ou comprido) porque são peças intemporais», refere a especialista. Em relação aos sapatos, convém ter alguma variedade de estilos, pois são muito importantes para compor uma toilette e, se não se adequarem à roupa que está a usar, podem destruir um look perfeito.

A febre dos saldos

Uma das alturas do ano em que mais se vai às compras é, sem dúvida, a época dos saldos. Véronique Barreau aconselha que, antes de fazer a primeira visita às lojas, faça uma revisão ao roupeiro (para apurar aquilo de que necessita realmente e o que pode comprar, tendo em conta o seu orçamento) assim como que as idas aos saldos devem ocorrer no princípio ou no fim deste período. Porquê? «No início ainda encontrará roupas de acordo com o seu estilo, ou seja, conseguirá fazer compras racionais», justifica a consultora.


Veja na página seguinte: Como a personalidade influencia a escolha do que se compra

No fim dos saldos poderá então dar-se ao luxo de fazer algumas compras emotivas (isto é, poderá comprar peças que lhe agradam, embora não necessite mesmo delas), uma vez que «para além de preencherem o nosso lado emotivo são muito atractivas no aspecto financeiro», acrescenta.

Ajuda especializada

De acordo com Véronique Barreau, geralmente
o consultor de imagem é procurado por «pessoas em busca de autoconfiança, que não se sentem bem com o seu corpo e imagem,
que estão à procura de um novo emprego,
face a novas situações profissionais ou que pretendem alterar a sua imagem».

São principalmente
pessoas com profissões que envolvem
o contacto directo com o público que mais procuram Véronique Barreau. Os serviços
de consultadoria de imagem são também cada vez mais requisitados pelas empresas que «já perceberam o potencial do serviço e de como este os pode ajudar a atingir os objectivos», no sentido de melhorar a imagem dos colaboradores.

Comunicar com a imagem

Um dos erros mais flagrantes das pessoas que procuram Véronique Barreau é o facto de «quererem vestir-se de forma semelhante à dos manequins, quando essas roupas não se enquadram
em todas as morfologias, o que origina erros enormes». É, pois, preciso olharmos para nós e perceber o que nos favorece, realçando esses pontos. Se não formos capazes de o fazer, poderemos recorrer a um especialista.

Entre outras coisas, um consultor de imagem pode ajudá-la a identificar as cores que mais a favorecem,
assim como o tipo de roupa, sapatos ou acessórios que melhor se adequam ao seu estilo e às suas necessidades, permitindo assim comprar peças de forma mais eficaz. Como nos explica Véronique Barreau, um consultor pode, no fundo, «ajudá-la a melhor comunicar através da imagem».


Toque final

Os acessórios permitem
finalizar e harmonizar o seu estilo.

Para uma imagem...

Elegante e sóbria
Escolha acessórios finos.

Sofisticada

Opte por acessórios em materiais como pele, ouro ou pedras preciosas.

Jovial e descontraída
Invista em acessórios em plástico ou sintéticos.

Natural e simples
Use acessórios em materiais como seda, algodão ou lã.


Texto: Joana Marques com Véronique Barreau (consultora de imagem)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.