Os dentes amarelados resultam de inúmeras situações. No entanto, há dois fatores a considerar. Os intrínsecos (genéticos e hereditários), «em que a própria formação do esmalte e da dentina fica mais amarelada », explica Miguel Stanley, dentista. Os extrínsecos são a alimentação, a ingestão de café e de vinho, o fumo do tabaco, entre outros. «A causa mais comum é a falta de higiene oral que conduz ao depósito de placa bacteriana», explica o especialista.

«Depois, surgem os maus tratamentos dentários que podem alterar a cor dos dentes», acrescenta ainda. A solução que defende para a maioria destes casos é um tratamento de branqueamento dentário. «O paciente pode fazer branqueamento com moldeiras (que pode levar para casa) compradas na farmácia ou facultadas pelo médico dentista (preferencialmente) ou com máquinas de vários tipos (laser, por exemplo)», diz.

«Posteriormente, deve continuar o tratamento em casa com as moldeiras. É mais caro, mas o resultado é mais duradouro», reconhece Miguel Stanley. O branqueamento deve ser realizado apenas se o paciente tiver todos os dentes saudáveis.«Para quem tem muitos tratamentos dentários, aconselho recorrer às capas de cerâmica. É um tratamento muito mais caro mas que resolve o problema de forma mais homogénea e duradoura», diz.

O branqueamento em consultório demora, em média, apenas uma hora, bastando uma sessão. O custo das moldeiras ronda os 190 € por arcada. O branqueamento com máquina varia entre 300 € a 550 € (por sessão). Encontre agora a solução para outros problemas:

Desgaste dentário

Dentes que necessitam de ser substituídos

Sorriso envelhecido

Apinhamento dentário

Gengivas proeminentes

Dentes partidos

Dentição desigual

Espaços entre os dentes

Texto: Cláudia Pinto com Miguel Stanley (dentista)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.