Com a idade, é inevitável. A ação dos radicais livres e o movimento repetitivo dos músculos faciais, a pele perde densidade, os tecidos de sustentação começam a relaxar-se e a estrutura elástica desequilibra-se, provocando o aparecimento de rugas ou pregas cutâneas. São os efeitos visíveis das inevitáveis consequências do passar do tempo, que nenhuma mulher, por mais esforços que faça, consegue evitar.

As temidas rugas, quer sejam de expressão (pés de galinha) ou causadas pela gravidade (papos e perda do contorno do rosto) são, sem dúvida, o sinal mais visível de envelhecimento e, também, o que menos nos agrada. E o pior é que, depois dos 30, poucas escapamos à sua ação. Daí que os últimos avanços da cosmética tenham sido dirigidos para o desenvolvimento de autênticos mísseis antirrugas.

Para lutar contra as rugas é preciso atacar em duas frentes, limitar a contração muscular e preencher o sulco que se produz no relevo cutâneo. A seguir ao botox, o tratamento de estética mais desejado para alisar sulcos e rugas é a cosmética elaborada com materiais de preenchimento, como o ácido hialurónico ou as biosferas de colagénio. São os chamados preenchedores, muito em voga.

A que se deve o seu êxito?

Basicamente, oferecem resultados similares às injeções que se aplicam em medicina estética (ainda que menos espetaculares e duradouros), mas por via tópica, sem picadas. Graças a sofisticadas fórmulas, os preenchedores conseguem fazer penetrar na derme os seus princípios ativos e produzir um efeito de preenchimento na ruga, atuando como esponjas que retêm a humidade da pele e levantando o tecido de sustentação.

Qual é o resultado?

Preenchem as rugas, produzindo um efeito de alisamento quase imediato. O efeito ótico é instantâneo, mas também se produz um efeito biológico, uma mudança real da derme (menos rugas e mais firmeza), visível duas a quatro semanas após início do tratamento. Para além de alisarem as rugas, a maioria dos preenchedores ajudam a prevenir e reduzir as linhas de expressão através de microproteínas.

Substância que modulam a libertação de neurotransmissores químicos, que, por sua vez, enviam mensagens para que os músculos não se contraiam, produzindo uma espécie de efeito botox. Para potenciar os efeitos rejuvenescedores destes tratamentos, é também fundamental ter hábitos de alimentação saudáveis. Saiba quais são os alimentos que dão (mais) luminosidade à pele e conheça as razões para beber café se quiser ficar (ainda) mais bonita.

Texto: Fernanda Soares com Luis Batista Gonçalves (edição online)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.