Se lhe perguntarmos quando foi o inventado o batom, o mais provável é não saber a resposta. Mas não se preocupe, por este é um facto que atualmente ainda confunde bastantes historiadores. Apesar de não ser clara a altura em que foi criado o primeiro batom há quem atribua a sua criação aos Sumérios, conhecida como a primeira civilização a ocupar a zona da Mesopotâmia há cerca de 3500 anos. Mas outros especialistas defendem que a arte de pintar os lábios de vermelho teve origem durante o Antigo Egito, segundo revela o site Fashionista.

Apesar da invenção do batom, a verdade é que ao contrário do que acontece atualmente o uso deste cosmético tinha as suas restrições. Na Grécia antiga, mulher que se prezasse não era vista em público com os lábios pintados de vermelho. Só as prostitutas, que mais tarde passaram a ser obrigadas por lei, é que podiam andar na rua de batom.

Durante o período medieval e renascentista, o batom vermelho era visto como um símbolo de poder e riqueza. Enquanto as classes mais baixas usavam tons terrosos, as classes mais respeitadas pintavam os lábios com um pigmento cor-de-rosa forte.

Apesar de parecer absurdo, a verdade é que durante muitos anos foram-se criando ideias erradas e até mesmo superstições em torno do batom vermelho. Para além de ser visto como a cor do pecado e da sedução, o batom vermelho chegou a ser encarado como uma forma de feitiçaria. Durante o século XVIII, um homem podia obter a anulação do seu casamento caso provasse que durante o namoro a mulher tinha pintado os lábios de vermelho.

Apesar deste produto de beleza ter caído em desuso durante a primeira metade do século XIX, tudo mudou em 1860, após a Guerlain ser a primeira marca francesa a comercializar um batom naquela cor. Se na altura ainda era considerado inaceitável as senhoras usarem batom vermelho em público, a verdade é isto foi mudando com o passar dos anos.

Esta mudança de mentalidade tornou-se possível graças à indústria do cinema de Hollywood. Recorde-se que na altura o batom vermelho tornou-se quase uma imagem de marca para diversas estrelas de cinema como foi o caso de Elizabeth Taylor e Marilyn Monroe.

Em 1933, a conceituada revista de moda ‘Vogue’, descreveu o batom vermelho como “o cosmético mais importante na vida das mulheres”. Foi também durante o século XX que o nasceu o batom tal como o conhecemos hoje (dentro de um tubo de metal) e que se verificou um grande avanço na formulação deste cosmético, que se foi tornando menos tóxico e agressivo para os lábios das mulheres.

Apesar na década de 60 e 70 o vermelho ter passado para segundo plano com o aparecimento dos famosos ‘nudes’, a verdade é que o vermelho acabou por se tornar numa cor intemporal e que nunca passava de moda. Quem não se lembra de David Bowie ou Madonna como os lábios pintados de vermelho durante os famosos anos 80?

Atualmente, as mulheres podem usar batom vermelho apenas por sim, podendo escolher qual o melhor tom que melhor se adequa à sua personalidade e tom de pele.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.