Um estudo da Stony Brook University, de Nova Iorque, demonstrou porque é que o primeiro amor nunca se esquece.

A razão é muito simples. com o primeiro grande sentimento de amor activam-se de forma completamente nova os circuitos neurológicos da ansiedade e do medo, que são responsáveis por uma espécie de trauma, ou seja, o cérebro é palco de uma verdadeira tempestade bioquímica que ficará marcada para sempre.

Os investigadores afirmam que esta reacção é semelhante em qualquer cultura e, durante a experiência, observaram que as áreas do cérebro que são activadas quando se mostra a fotografia do tal primeiro amor são as mesmas que regulam os mecanismos da dependência e dos desequilíbrios mentais.

Veja ainda:

O par perfeito
A fórmula da felicidade
5 momentos amorosos que todas as mulheres merecem viver
O ingrediente secreto da relação

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.