Há coisas das quais não conseguimos mesmo escapar. Sabia que os estímulos sensoriais convergem na amígdala, presente no cérebro, essencial para a formação de emoções? É mesmo verdade! O livro "A natureza do amor" da psiquiatra Donatella Marazzi, publicado em Portugal pela Guerra & Paz Editores, aborda este aspeto e explica-lhe o que se passa com os seus sentidos quando estes estão caídos por alguém.

No que se refere ao olfato, cada pessoa caracteriza-se por um odor e esse cheiro fica facilmente na memória, na maioria dos casos, podendo contribuir para a atração. Quanto ao gosto, durante um beijo são libertadas feromonas, endorfinas e outras substâncias que estimulam e intensificam os centros de prazer, exacerbando-os. Já no que se refere ao tato, a pele é um recetáculo de terminações.

Gestos e comportamentos que tornam as relações perfeitas
Gestos e comportamentos que tornam as relações perfeitas
Ver artigo

Terminações nervosas que bombardeiam continuamente o cérebro com informações. A audição é outro dos sentidos a ter em conta. A voz pode revelar não apenas as nossas intenções, como a origem, a educação e pode ser muito agradável ou afastar o outro.

E temos ainda, por último, a visão! No homem, é o sentido mais importante para a formação de relações e vários estudos internacionais já demonstraram mesmo que a paixão surge quando há uma característica visual do parceiro que atrai.

Como se costuma dizer em relação à comida, os olhos também comem e, nestas coisas do amor, tal não é exceção! "Os pensamentos transformam-se em coisas. Se começa a vê-las na sua mente, acabará por conseguir agarrá-las com as mãos", defende Bob Proctor. Segundo o reputado coach canadiano, especialista em relações, mentalizar-mo-nos do que queremos, é meio caminho andado para caminhar nessa direção.

A receita do amor

O psicólogo Nuno Amado ensina a regar a sua relação de forma simples mas muito eficaz. Siga os seguintes conselhos:

- Oiça o que o seu parceiro tem para dizer e não ponha em causa a sua opinião.

- Evite discutir quando não tem tempo. Por exemplo, quando está atrasado para apanhar um avião ou se está para ir jantar com os amigos, isso faz com que se deixe uma bomba até lidar com ela.

-Numa discussão não pode haver um vencedor e um derrotado. Quando isso acontece, é uma derrota para o casal.

- Se se sente incomodada com a atitude do seu parceiro, diga-lhe sem paternalismos. Por exemplo, em vez de dizer "Nunca fazes a cama porque és um preguiçoso", pergunte-lhe qual a razão para não a fazer.

- Foque-se nos aspetos positivos, elogie e não deixe morrer o romance. Ofereça flores, faça uma viagem, inicie uma atividade nova que dê prazer aos dois ou pegue em tradições que tinham no início do relacionamento e que, entretanto, perderam.

- Seduza e cuide da sua imagem. Uma pessoa descuidada tende a ser menos atraente para o parceiro e o relacionamento entre os dois pode ser afetado por essa mesma situação.

Texto: Rita Caetano com Nuno Amado (psicólogo) e Donatella Marazziti (psiquiatra)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.