As Vantagens de Ser Invisível, Stephen Chbosby

Foi publicado há mais de 20anos, mas podia tê-lo sido ontem de tão atual que a mensagem que se mantém. A narrativa em forma de cartas segue três adolescentes: um jovem tímido e dois irmãos, que desenvolvem uma amizade fora do comum e recheada de desafios.

Stephen Chbosby cria aqui praticamente um manual para os jovens leitores aprenderem a lidar com os medos e as angústias e assumirem, mesmo que partam de um contexto problemático, uma atitude mais ativa no modo de encarar o futuro.

O Deus das Moscas, William Golding

Na adolescência muitos se debatem para encontrar o seu espaço na sociedade. Alguns, levados pela frustração, concluem que não pertencem a lugar nenhum.

A obra-prima de William Golding pode ser uma preciosa ajuda, ao levar os leitores até um mundo distópico, onde um grupo de rapazes isolado numa ilha deserta cria a sua própria ordem social. Uma reflexão sobre a identidade individual, a mentalidade de grupo e o valor da ordem, que vale a pena ler na adolescência e não só.

1984, George Orwell

Publicado em 1949, o clássico do escritor britânico mantém-se atual na nossa sociedade, em que o domínio da tecnologia faz aumentar cada vez mais o medo da vigilância em massa.

A liderança de Estaline serviu de inspiração para esta narrativa distópica em torno de um estado totalitário e repressivo, que importa conhecer sobretudo por aqueles que agora despertam para as questões políticas e sociais.

Mais do que uma obra de ficção científica, 1984 é uma mensagem transversal a qualquer sociedade ou época, que alerta para os riscos da ordem em excesso.

Blankets, Craig Thompson

O arrebatamento dos primeiros amores e das paixões intensas, nem sempre com final feliz, é o tema desta novela gráfica de cariz autobiográfico, vencedora de dois prémios Eisner.

Mas nem só de amor nos fala Blankets. Thompson aborda também a fé e a sua perda numa história com a qual quis revelar aos pais que já não se considerava cristão.

Ao longo desta confissão, o autor explica o que o levou a sentir-se assim e mostra como é importante desenvolvermos o sentido crítico e nos conhecermos verdadeiramente a nós mesmos.

O Ódio que Semeias, Angie Thomas

O ódio existe e Angie Thomas chama a atenção para um específico, o racial. Fá-lo através de uma história inspirada num caso real, que tem como protagonista uma adolescente negra que assiste à morte a tiro de um amigo, também negro, por um polícia branco.

Este bestseller do New York Times ajuda a entender o mundo cruel, que lhes entra todos os dias em casa através dos noticiários, no qual a violência, a injustiça e a discriminação se tornaram lugares comuns. Um auxiliar para abrir horizontes culturais e a desenvolver uma visão mais tolerante e informada dos outros.

Aprendiz de Assassino, Robin Hobb

Neste primeiro livro d’ A Saga do Assassino, Hobb apresenta-nos a Fitz Cavalaria, o filho bastardo de um nobre. Marginalizado por todos, o rapaz refugia-se nos estábulos reais, mas logo acaba por dar uso aos seus dotes mágicos para se tornar um assassino.

E quem disse que a fantasia não podia ser uma ajuda valiosa para abordar temas do mundo real? Mesmo recheado de elementos de magia, Aprendiz de Assassino reflete sobre questões que nos afetam a todos, como a identidade e o aprender a lidar com a perda.

Uma história empolgante, que vai fazer os mais jovens sonhar, mas também pensarem e repensarem as suas próprias decisões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.