O número de nascimentos em Portugal subiu, entre 1997 e 2006, graças à comunidade imigrante, refere um estudo do instituto alemão Max Planck.
De acordo com informação divulgada pela Rádio Renascença, Portugal faz parte dos oito países onde a natalidade aumentou.
O estudo refere que a imigração levou a uma melhoria dos índices de natalidade em toda a Europa. Recorde-se que estas percentagens são baixas em todos os países europeus, para manter o actual nível de população no continente.
O documento adianta que em Portugal, Espanha, França, Itália, Áustria, Alemanha, Holanda e no Reino Unido, os imigrantes fizeram aumentar a taxa de natalidade de três para oito por cento entre 1997 e 2006.
Segundo o estudo, o número de nascimentos no norte e ocidente da Europa é mais elevado do que no leste e sul do continente.
Os países de língua alemã e outros Estados do centro, este e sul da Europa têm índices de natalidade muito inferiores, nomeadamente entre 1,3 e 1,5 nascimentos, indica o estudo.
A diminuição de nascimentos na Europa é explicada pelos sociólogos pelo facto de as pessoas adiarem cada vez mais a constituição de uma família devido a questões de insegurança laboral e de estudos prolongados.
12 de Janeiro de 2009
Veja ainda: Especialista portuguesa desenvolve vacina contra infecções no recém-nascido
Tétano neonatal mata anualmente 180 mil crianças e 30 mil mães
Partos prematuros crescem 45% em seis anos
Diabetes gestacional afecta uma em cada 20 grávidas
Cesariana aumenta risco de asma em crianças

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.