O ministro da Educação, João Costa, falava à agência Lusa no final de uma visita à Escola Secundária Arco-Íris da Portela, em Lisboa, que passou hoje a ser uma das 23 escolas com unidades de apoio ao alto rendimento.

Destinadas a apoiar, no contexto escolar, os alunos que são também atletas de alto rendimento, estas unidades foram criadas em 2016, com quatro projetos-piloto. Atualmente, são já 23, quatro das quais criadas este ano, que integram mais de 800 estudantes.

“Sobretudo, tem uma importância de justiça para com estes alunos”, considerou João Costa, explicando que o objetivo é ajudar a conciliar a vida académica com a vida de atleta, através, por exemplo, de aulas à distância e de apoio psicopedagógico.

Segundo o ministro, os bons resultados desse trabalho refletem-se na taxa de sucesso escolar, que atinge os 95% entre os mais de 800 alunos integrados nas unidades de apoio, sendo que 75% “não têm uma única negativa”.

“Não é apenas sucesso, é sucesso com qualidade”, sublinhou o responsável, referindo que antes da criação dessas unidades “tínhamos abandono escolar por parte de alunos de alto rendimento”, sem precisar a taxa.

“Há alunos que, em cima da sua carga horária letiva normal, podem ter oito horas de treino diário, têm períodos em que têm de estar fora da escola porque estão em competições, em estágio ou em treinos”, recordou, considerando que era uma injustiça terem de escolher se eram alunos ou atletas.

João Costa referiu ainda que o objetivo do Governo é “continuar a expandir esta rede”, que será alargada também ao ensino superior.

“Um dos bons resultados (das unidades) é que muitos dos alunos que as frequentam estão a ir para o ensino superior, o que é um bom sinal do sucesso desta medida”, acrescentou.

No seu discurso durante a cerimónia de entrega do título “Escola UAARE (Unidades de Apoio ao Alto Rendimento na Escola)”, João Costa sublinha também que o mérito de um aluno não se extingue nos resultados académicos.

“Se um projeto educativo nacional se assume como um projeto apenas sobre conhecimento, desprezando competências de uma forma mais alargada, fazendo de conta que a promoção de estilos de vida saudável não é importante, que sucesso escolar não significa apenas sucesso em matemática ou português, significa sucesso em matemática, português, nas artes e na educação física, não estamos a garantir uma educação verdadeira e plena, estamos a formar cidadãos incompletos”, afirmou.

Na escola secundária da Portela estudam mais de 20 atletas de alto rendimento, sobretudo da ginástica acrobática do Sporting, mas também do futebol no mesmo clube e do atletismo no Benfica.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.