Hoje em dia questiona-se muito os efeitos do mundo digital nas crianças, e inclusive na sua aprendizagem. Um estudo realizado no Estados Unidos com crianças menores de 3 anos, colocou pais e filhos em contacto com livros eletrónicos e versões impressas para analisar os efeitos de ambos durante a leitura.

Neste estudo participaram pais de 102 crianças com idades entre os 17 e os 26 meses a quem foi pedido que lessem, aleatoriamente, um conteúdo idêntico de dois livros, um em versão eletrónica e outro em versão impressa.

Após a leitura, foi solicitado às crianças que identificassem um animal em ambas as versões dos livros.

As crianças que leram os livros eletrónicos revelaram prestar mais atenção, tornaram-se mais disponíveis para a leitura, apresentaram efeitos mais positivos, participaram em mais páginas e produziram comentários relacionados com o conteúdo durante a leitura, comparativamente com os que ouviram as histórias através de um livro impresso.

As mesmas crianças também identificaram corretamente um novo animal que constava do livro eletrónico com maior frequência do que no livro impresso.

A identificação do animal serviu como teste de atenção, sugerindo que os livros eletrónicos revelaram ter um efeito positivo na aprendizagem das crianças através do aumento da sua ligação com o livro e atenção ao conteúdo.

O estudo concluiu que os livros eletrónicos trazem alguns benefícios no que diz respeito à literacia.

Pesquisas anteriores já tinham revelado que versões semelhantes aos livros eletrónicos, como os CD-ROMS, ajudavam crianças em idade pré-escolar a desenvolver capacidades de leitura, incluindo competências fonológicas e de vocabulário.

No entanto, os autores do mesmo estudo alertam que devem ser feitas mais pesquisas para suportar estes resultados, já que a análise foi realizada apenas em crianças até aos 3 anos de idade.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.