O estudo pretende chamar a atenção dos pais para os perigos de uma exposição solar sem proteção, e as consequências que esse comportamento poderá ter a longo prazo nas crianças, nomeadamente cancro de pele.

A primeira grande conclusão é que os pais ingleses, de uma forma geral, têm uma atitude despreocupada em relação aos filhos estarem expostos ao sol, indicando que nem sempre os protegem devidamente, seja com protetor solar ou o uso de um chapéu.

O estudo, realizado a mil pais com crianças de 11 anos e mais novas, revelou que um em cada 14 pais (7%) admite que nunca aplicaram protetor solar aos filhos. Apesar do bronzeado ser percepcionado pelos pais (47%) como um sinal de que a pele está danificada pelos raios UV, mais de um terço (37%) acredita erradamente que o bronze é um sinal de "boa saúde".

Um quarto dos pais entrevistados (25%) para este estudo encorajou os filhos a bronzearem-se e um em cada dez pais (10%) com crianças entre os 2 e os 7 anos colocaram os filhos a apanhar banhos de sol.

Dez por cento dos pais com crianças de 11 anos (e mais novas) retirou a parte de cima do biquíni para que não ficassem com marcas brancas e para obterem um bronzeado mais uniforme.

O estudo concluiu que os pais também não estão devidamente informados relativamente aos raios UV:
- 7% não sabia que os raios UV provocam queimaduras;
- 15% não sabia que mesmo em dias com nuvens ou mais frescos no verão há exposição aos raios UV;
- 46% pensava incorretamente que se podem sentir os raios UV na pele em dias de muito calor;
- 21% não sabia que os raios UV são mais perigosos entre maio e setembro.

É sabido que o sol tem os seus benefícios, mas também esconde alguns perigos e que sem proteção mais facilmente somos alvos de desidratação, insolação, queimaduras, descamação, dor, pele vermelha, entre outras.

De acordo com o site das Unidades de Saúde Familiares (Portugal), estes são os conselhos para que o sol não estrague as suas férias e possa usufruir dele em segurança.

- Faça uma exposição progressiva ao sol, começando por período curtos nos primeiros dias;
- Evite a exposição aos raios solares mais fortes (entre as 11 horas e as 16h30);
- Use óculos escuros que ofereçam uma proteção eficaz;
- Utilize sempre um protetor solar adequado à sua pele e aplique-o 30 minutos antes de se expor ao sol, para que tenha tempo de penetrar na pele;
- Volte a aplicar o protetor durante o dia, principalmente depois de ir à água;
- Não use perfume, loção da barba ou cosméticos que contenham álcool: tornam a pele mais sensível ao sol;
- Beba líquidos com frequência, pois ajudam a hidratar o corpo e a pele.

Cuidados especiais com as crianças:

- Aplicar sempre um creme com factor de proteção igual ou superior a 50;
- Os bebés até 1 ano devem estar pouco tempo na praia ou na piscina e sempre à sombra;
- Depois desta idade, as crianças já podem estar ao sol, mas não devem ficar paradas;
- Devem usar chapéu e t-shirt.

Estas medidas de proteção devem ser tomadas mesmo que:

- O céu esteja nublado, porque as radiações atravessam as nuvens;
- Permaneça debaixo de um toldo ou chapéu-de-sol, onde os raios solares incidem de forma indireta;
- Haja vento ou esteja dentro de água, num barco ou colchão, pois os riscos mantêm-se, apesar da sensação de frescura.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.