"Dê a cara por quem não pode" é o lema de uma nova campanha de sensibilização contra a violência doméstica que arranca hoje em todo o país. Promovida pela Altice Portugal e pelo MEO, em parceria com a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV), a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP), a ação pretende sensibilizar a população e alertar consciências para um problema social que se agravou durante o período de confinamento social.

"Se, por um lado, a quarentena tem sido uma das ações mais eficazes no combate ao vírus, por outro torna-se uma ameaça para as vítimas de violência doméstica", sublinha o comunicado de imprensa da ação, que envolve, para além da operadora, três das principais entidades portuguesas na linha da frente do combate a este problema. "Com o isolamento social, as situações de tensão e o número de casos de violência doméstica têm vindo a agravar-se", refere o documento.

Violência doméstica contra crianças em Espanha. Só uma instituição recebeu 1.441 pedidos de ajuda em seis semanas
Violência doméstica contra crianças em Espanha. Só uma instituição recebeu 1.441 pedidos de ajuda em seis semanas
Ver artigo

"Urge, assim, apelar a todos os portugueses para um problema ainda mais grave durante estes tempos de isolamento", defendem os responsáveis pela campanha. "Humaniza-te", o slogan do MEO, volta a surgir como mote orientador da nossa campanha, que pretende apelar a uma maior proximidade e a valores que devem ser assumidos pela sociedade. Para Alexandre Fonseca, presidente executivo da Altice Portugal, que detém a marca, "este é um tema que a todos diz respeito e ao qual ninguém pode ficar indiferente. A Altice Portugal, através do MEO, tem desafiado os portugueses a quebrarem todas as barreiras do silêncio, apelando para que se unam a favor de uma causa que é de todos", sublinha o dirigente.

"É por isso que, em conjunto com a APAV, a GNR e a PSP, queremos dar a voz por quem não o consegue fazer sozinho", justifica ainda Alexandre Fonseca. "Atravessamos atualmente um contexto de confinamento que nos desafia diariamente a fazer mais e melhor. À semelhança do que acontece em todo o mundo, adaptámo-nos a uma nova realidade e unimos esforços para dar continuidade à nossa missão", assegura mesmo João Lázaro, presidente da APAV.

"A violência doméstica constitui uma preocupação prioritária da GNR, enquadrando-se esta campanha numa estratégia de consciencialização que visa contribuir para a mudança de comportamentos da sociedade e para a progressiva intolerância social face a este flagelo", garante o comandante-geral da GNR, o tenente-general Botelho Miguel. A PSP, que criou o endereço violenciadomestica@psp.pt para agilizar os processos de denúncia, também assume essa preocupação.

No ar entre 11 e 24 de maio, a nova campanha de comunicação multimeios da MEO será veiculada nos meios habituais com o intuito de criar um movimento de alerta e de sensibilização em torno desta causa, incentivando a uma maior atuação cívica. O filme conta com a presença dos embaixadores da MEO, Miguel Oliveira, Frederico Morais, Carolina Deslandes, Jéssica Silva, João Sousa, Armindo Araújo, Bárbara Tinoco e Ercília Machado, que dão a cara e a voz pelas vítimas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.