A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima lança hoje uma campanha dirigida aos mais novos que pretende alertar para todas as formas de violência, incluindo as "mais subtis" que muitas vezes passam despercebidas aos jovens. Os últimos dados apontam para um aumento de violência em meio escolar: mais de quatro mil alunos foram vítimas de agressões no ano letivo de 2009/2010, de acordo com o Relatório Anual de Segurança Interna que aponta para 4.713 ocorrências em contexto escolar (mais 101 participações que no ano anterior). Duas em cada três situações aconteceram dentro do recinto da escola, sendo a “ofensa à integridade física” (1542 registos) e os “furtos” (1.275) os crimes mais participados. Injúrias, ameaças, vandalismo e roubo são outros dos crimes referenciados no relatório. A investigadora da APAV, Rosa Saavedra, considera que “as cerca de 4.700 ocorrências em contextos escolar são preocupantes”, existindo uma “diversidade de problemas no contexto escolar”. Preocupada com a violência entre os mais novos, a APAV lança hoje a campanha “Corta com a violência: quem não te respeita não te merece”. Rosa Saavedra sublinha que a associação está preocupada não só com estes casos mas com todos os outros que não chegam a ser denunciados por serem "mais subtis" e os jovens não os reconhecem como crimes. “Existem muitos casos que não são denunciados, porque são formas mais subtis de violência que não são reconhecidos como forma de violência nem como forma de crime. O impacto físico não é tão evidente mas o impacto psicológico não pode deixar de ser valorizado”, sublinhou a investigadora e psicóloga da APAV. Em causa estão relatos de gozo, humilhação e intimidação entre colegas ou mesmo "atitudes controladoras durante o namoro", como inspecionar as chamadas e mensagens do telemóvel. “Estas são formas mais subtis que muitas vezes não são automaticamente identificadas como violência”, lembrou a especialista, sublinhando que “as formas de violência menos graves procedem em violência mais grave”. Para combater estas situações, a APAV começa hoje a divulgar folhetos, cartazes e um manual para profissionais. “Queremos sensibilizar os mais jovens através de uma abordagem simples e preventiva que promova uma atitute”, explicou Rosa Saavedra, acrescentando que a APAV gostava que o slogan “quem não te respeita, não te merece” se transformasse num lema de vida “usado em outros contextos e por outros grupos de pessoas”. Além dos cartazes, a APAV vai distribuir por profissionais que lidam com os jovens 400 exemplares de um manual que “pretende sistematizar as práticas enunciando as consequências, fatores de risco e estratégias de prevenção e intervenção”, explicou a especialista.
12 de janeiro de 2011

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.