Os agressores escolhem aquelas crianças que parecem ser um "alvo fácil”, impotentes, inseguras, indefesas ou com falta de confiança porque querem ter a certeza que não vão ter resistência por parte da vítima.

O cérebro dos agressores avalia todas estas características de “não ameaça” dos seus filhos, pela postura, olhar, expressões, posição das mãos e pela forma como interagem com o grupo.

Saiba aqui como ajudar os seus filhos:

Alexandre Monteiro
Especialista em Comportamento Humano | sou@pessoab.pt | Visite os Segredos da Linguagem Corporal
Nº1 Nacional a partilhar a Linguagem Corporal para todos

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.