1. “Comece desde muito cedo a dar ao seu filho tudo o que ele quer”. Sabe o que é um tirano, não sabe? Se a criança tiver tudo o que quer, irá converter-se num ditador. Racione o que lhe dá e ensine-o a dar valor às coisas.

2. “Faça sempre tudo aquilo que devia ser o seu filho a fazer”. Se não quer ter um parasita dentro de casa, tem que o ensinar a estudar sozinho, fazer a cama, arrumar o quarto, desenrascar-se nas tarefas diárias. Dar-lhe os primeiros ensinamentos é importante para singrar na escola da vida.

3. “Nunca o repreenda”. Se quando somos adultos temos que ouvir repreensões do chefe, amigos e até familiares, como é que uma criança não pode? Quando o seu filho estiver errado tem de ser chamado à atenção.

4. “Satisfaça todas as suas exigências e caprichos no que se refere a alimentação, vestuário e conforto”. Não, não deixe que as modas e as birras se sobreponham ao bom senso. Roupa adequada às condições meteorológicas e alimentação equilibrada são fundamentais.

5. “Discuta o mais possível com o cônjuge na frente da criança”. É normal que os adultos tenham discussões, mas evite-as à frente do seu filho ou filha. A criança poderá perder o respeito por um dos progenitores perante situações de discussão entre os membros do casal.

6. “Encoraje a utilização do calão e ria-se das piadas menos próprias”. Os palavrões ficam mal em qualquer idade, mas sobretudo nas crianças. E não se ria do que, no futuro, pode não ter graça nenhuma.

7. “Deixe o seu filho navegar livremente na internet e ler tudo o que lhe apetecer”. Cada conteúdo tem uma idade apropriada para ser visto. Não deixe que a sua criança tenha um ensino indiscriminado. Existem conteúdos para todas as idades. Evite demasiada exposição à televisão e ajude-o a selecionar o que vê e lê.

8. “Nunca incuta princípios morais ao seu filho”. Não espere pelos 18 anos para lhe dizer o que está certo e errado. A aprendizagem dos valores e ideias de vida começa desde cedo.

9. “Dê-lhe todo o dinheiro que ele quiser”. Ensine-o a gerir o dinheiro. Não lhe dê nem muito, nem pouco. Dê-lhe o suficiente para que execute algumas tarefas diárias nas quais precise do dinheiro, como comprar a refeição da escola, o livro, e ensine-o a poupar. É importante.

10. “Defenda sempre o seu filho!”. Por muito que goste da sua criança, é preciso ter noção que às vezes a culpa é dela.