Depois de ter sido banido da Ucrânia em 2017 por ser considerado uma "ameaça à segurança nacional", Steven Seagal está agora de regresso ao país para realizar um documentário sobre a guerra.

A presença do ator em terreno ucraniano já havia sido notada através da partilha de fotos nas redes sociais, o que acabou por ser comprovado pelo líder separatista da autoproclamada República Popular de Donetsk, Denis Pushilin, bem como o motivo desta visita.

"Steven Seagal está a filmar um documentário sobre a guerra no Donbass", explicou o representante no Telegram, que partilhou ainda uma fotografia ao lado do ator norte-americano.

Seagal, citado por Pushilin, acredita que "98% daqueles que falam do conflito na comunicação social nunca aqui estiveram, e é por isso que o mundo não sabe a verdade".

É no Donbass que o documentário irá ser feito, sendo que importa referir que esta é uma região ucraniana que, neste momento, é maioritariamente dominada por tropas russas e por separatistas ucranianos das autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk.

As imagens de Steven Seagal na Ucrânia já começaram a ser difundidas por meios de comunicação social russos e partilhadas nas redes sociais. Nelas é possível ver o ator perto de prisões com prisioneiros de guerra ucranianos, com os quais também foi visto a conversar.

Steven Seagal, de 70 anos, já assumiu publicamente a sua admiração pelo presidente russo Vladimir Putin, que considera ser "um dos grandes líderes mundiais vivos". Em 2014, o ator manifestou-se a favor da anexação da Crimeia e, dois anos depois, adquiriu a nacionalidade russa.

Leia Também: Denise Dowse, atriz de 'Anatomia de Grey', em coma devido a meningite

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.