«Quero o meu peito pequeno de volta», afirma Vera Sidika, também conhecida como Vee Beiby (na imagem superior). A apresentadora de televisão, uma celebridade no Quénia, onde nasceu há 27 anos, insatisfeita com o tamanho do busto, aumentou por duas vezes o tamanho da copa durante uma estadia em Beverly Hills, na Califórnia, nos EUA. «Paguei muito pela intervenção e não estou nada orgulhosa dessa decisão», disse ao jornal The Nairobian.

«Hoje, arrependo-me de ter mexido no meu peito», assume Vera Sidika, que não é, no entanto, a única celebridade a lamentar ter recorrido à cirurgia estética. «Tive complicações numa intervenção que fiz. Podia ter morrido», afirmou também já publicamente Huddah Monroe (na imagem inferior), uma das concorrentes do programa de televisão «Big Brother Africa». «Não me arrependo mas, com o dinheiro que gastei, tinha comprado um carro», diz.

40% das mulheres que recorrem à cirurgia plástica no país pede implantes mamários ou liftings ao peito. «Apesar de muitas quenianas não o assumirem publicamente, estes são os procedimentos mais requisitados», afirma Ferdinand Nangole, cirurgião no Fortis Health Care Centre em Nairobi. «Não há nada de errado em quererem ter um aspeto melhorado», considera, contudo, o especialista africano.

Socialite africana aumentou o peito e, agora, quer voltar a tê-lo pequeno

Texto: Luis Batista Gonçalves

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.