Rita Pereira decidiu revelar uma mão-cheia de episódios da sua história de amor com Angélico Vieira, o jovem cantor falecido há um ano num trágico acidente de viação.

O testemunho da atriz, de 30 anos, é um dos grandes motivos de interesse do livro “Nunca Te Esquecerei”, que a mãe de Angélico, Filomena Vieira, decidiu escrever para homenagear o filho e que será lançado amanhã, em Lisboa.

Aqui ficam alguns dos segredos contados por Rita Pereira nessa obra:

. Rita e Angélico começaram a namorar em 2004. Conheceram-se na TVI, na 2ª temporada de “Morangos com Acúcar”, mas, de início, não simpatizaram muito um com o outro. “Eu achava que ele tinha a mania e o Sandro (Angélico) achava que eu era um nariz empinado”, escreve a atriz.

. Tudo mudou, porém, quando descobriram que partilhavam a mesma paixão pela música, pelo basquetebol e, sobretudo, pela dança. “O Sandro descobriu que eu sabia dançar tão bem como ele”, recorda Rita Pereira.

. O primeiro beijo aconteceu num belo dia de setembro de 2004, no final de uma partidinha de basquetebol a dois. Eles tinham apostado que se Angélico ganhasse teria direito a um beijo e … conseguiu-o. “Foi assim que começámos a namorar, mas muito às escondidas”, revela Rita.

. Em dezembro de 2004, Rita e Angélico assumiram o namoro e, pouco depois, a atriz mudou-se para a casa de Angélico e sua mãe, onde haveria de viver durante cinco anos.

. “Éramos almas gémeas… Conhecíamo-nos profundamente um ao outro e até fisicamente éramos parececidos, nos olhos, nos dentes. (…) Encontrei sem procurar o que muitos procuram sem encontrar, a minha alma gémea, e isso ninguém me tira”, sublinha Rita Pereira no seu testemunho escrito.

. E a separação? A que se deveu a rutura, que Angélico confirmou em fevereiro de 2009? Afirma Rita: “Separámo-nos por causa da música, porque o Sandro não tinha tempo para mais nada, não tinha tempo para mim nem para ninguém…”

. Separados entre rumores de traição e outros boatos, Angélico e Rita conseguiram, mesmo assim, ficar amigos. Segundo conta a atriz, a 21 de junho de 2011, poucos dias antes do acidente fatal, Angélico foi jantar a sua casa e foi a última vez que estiveram juntos. Conta Rita: “Aconteceu uma coisa em que penso muitas vezes… O Sandro gostava de me segurar a cara com as duas mãos e de ficar a olhar para os meus olhos. E dizia-me: ‘Estou a tirar-te fotografias’. E nessa noite fez isso. Segurou-me na cara e disse: ´Deixa-me tirar fotografias para depois me lembrar de ti’.”

. Rita revela, finalmente, que soube do acidente fatal logo pouco depois do despiste do automóvel que Angélico conduzia na auto-estrada Porto-Lisboa. Avisada, cerca da cinco da manhã, por um telefonema do dono do stand nortenho onde Angélico tinha ido levantar o automóvel, a atriz foi de imediato buscar a mãe do cantor para a levar para o Porto, onde o filho estava internado. Mas não lhe disse toda a verdade: “Menti-lhe. Não lhe podia dizer que o filho estava à beira da morte”, conclui Rita Pereira.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.