Rita Guerra vai lançar em março um livro autobiográfico onde promete “revelar coisas que até hoje nunca tinha revelado”, como o período em que foi vítima de violência doméstica.

“Os meus filhos já conhecem toda a minha história, nunca lhes escondi nada nem nunca tive tabus com eles”, adiantou ao Sapo Lifestyle, a cantora que, aos 47 anos, é mãe de Nuno, de 30 anos, Diogo, 23, e Madalena, 14, fruto de dois relacionamentos.

Para o grande público, Rita Guerra vai “omitir a identidade do agressor, “porque não interessa”.

“O que importa é a mulher que sou e qual foi o meu trajeto até aqui”, defende Rita Guerra, que dedica uma boa parte do livro à vida pessoal “para que as pessoas percebam melhor o meu caminho”, explica.

“Eu sei bem o que é a violência doméstica, física e psicológica, porque já passei por isso e esse será um dos assuntos abordados. É uma história com muitos anos e, hoje, é já uma situação super-resolvida. Quando lerem, as pessoas vão perceber porque é que o livro existe e porque revelo estes temas”, sublinha a cantora, que irá lançar a autobiografia em março.

Sem namorado conhecido desde o fim do casamento-relâmpago com o ator António Pedro Cerdeira, em 2012, Rita Guerra está solteira e bem-resolvida. “O meu coração está fresquinho e limpinho. Estou ótima!”, conclui a cantora.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.