R. Kelly foi condenado a 30 anos de cadeia depois de ter sido confrontado por algumas das vítimas em tribunal, adianta a Sky News. O arguido foi acusado de liderar um esquema organizado de tráfico sexual e abuso sexual de menores e mulheres.

O cantor ouviu os sobreviventes a relatarem os abusos que garantem ter sido “desprezíveis”.

Os mesmos notam que o artista se “sentia como Deus”, usando a sua “fama e poder” para os intimidar e levá-los a fazer o que queria a nível sexual.

Foram ainda ouvidos relatos de como humilhava as vítimas com abusos perversos e sádicos.

Durante os testemunhos, o músico, de 55 anos, manteve-se calmo, não demonstrando nenhum tipo de reação.

Vencedor de três Grammy, R. Kelly foi uma das maiores estrelas da música com sucessos que incluíram ‘I Believe I Can Fly’, ‘Bump 'N' Grind’ e ‘Ignition’.

Robert Sylvester Kelly, nome verdadeiro do artista, negou todas as acusações, afirmando que os “relacionamentos” eram consentidos por ambas as partes.

Leia Também: Ghislaine Maxwell. 'Ex' de Jeffrey Epstein condenada a 20 anos de prisão

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.