De acordo com o tabloide, o príncipe de 38 anos não quis divulgar a doença na ocasião porque "estavam a acontecer coisas importantes e não queria preocupar ninguém".

Seguindo as recomendações médicas, William entrou em quarentena na casa da família em Anmer Hamm, leste da Inglaterra, mas continuou a trabalhar por telefone ou videoconferência.

O Palácio de Kensington, residência oficial a cargo da comunicação do príncipe, não quis comentar a informação.

De acordo com o jornal The Sun, William foi "afetado pelo vírus com bastante dureza".

"Num determinado momento, teve problemas para respirar e os que estavam próximos ficaram obviamente bastante assustados", afirmou ao jornal uma fonte que pediu anonimato.

O pai de William, o príncipe Charles, de 71 anos, anunciou a 25 de março que contraiu o vírus com sintomas leves, dos quais se recuperou desde então.

O filho mais velho da rainha Elizabeth II e herdeiro da coroa isolou-se durante sete dias na sua residência da Escócia com a esposa Camilla, anunciou na ocasião a Clarence House em comunicado, e manteve o teletrabalho.

O Reino Unido, país mais afetado pela pandemia na Europa, com mais de 46.500 mortes, está sendo afetado duramente pela segunda onda da doença.

A Inglaterra entrará num novo confinamento domiciliar de um mês na quinta-feira, como Gales iniciou há mais de uma semana.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.