"Após a cirurgia bem-sucedida do duque de Edimburgo no Hospital St. Bartholomew na quarta-feira, a Sua Alteza Real foi transferida para o Hospital King Edward VII esta manhã", informou o Palácio em comunicado.

O príncipe, que comemora o seu centenário em junho, vai ficar "internado vários dias para continuar o seu tratamento", acrescentou.

Hospitalizado desde 16 de fevereiro, o príncipe Filipe foi transferido para o Hospital St. Bartholomew, localizado no centro de Londres, na segunda-feira. Foi submetido a uma intervenção cirúrgica por causa de um problema cardíaco neste estabelecimento de saúde, que possui o maior serviço cardiovascular especializado da Europa.

Estas 11 crianças (mais tarde ou mais cedo) tornar-se-ão reis e rainhas
Estas 11 crianças (mais tarde ou mais cedo) tornar-se-ão reis e rainhas
Ver artigo

Esta transferência levantou temores de uma deterioração no seu estado de saúde, mas quarta-feira, a sua nora Camila, esposa do príncipe herdeiro Charles, indicou que apresentava "leves melhorias".

"às vezes sofre", acrescentou a duquesa da Cornualha, acrescentando: "Estamos de dedos cruzados".

Tempestade

A sua hospitalização acontece perante uma tempestade para a monarquia britânica, face à crise provocada pela transmissão, no próximo domingo, de uma entrevista potencialmente explosiva do príncipe Harry, neto da rainha, e da sua esposa Meghan Markle na televisão norte-americana, quase um ano após a sua retirada efetiva da monarquia e o seu exílio na Califórnia.

Neste contexto conturbado, a rainha adquiriu dois novos corgis, a sua raça favorita de cães, uma fonte de consolo.

Famoso pelo seu carácter forte, mas também pelas suas gafes e piadas de mau gosto, o príncipe Filipe foi hospitalizado em fevereiro por "precaução" após sentir-se mal.

O Palácio de Buckingham especificou alguns dias depois que essa hospitalização se devia a uma infeção.

O seu filho Carlos visitou-o no primeiro fim de semana de hospitalização.

Casado desde 20 de novembro de 1947 com Isabel II, cinco anos mais jovem que ele e rainha desde 1952, o príncipe Filipe quebrou o recorde de longevidade de todos os cônjuges de monarcas britânicos em 2009.

Tendo participado em mais de 22.000 compromissos públicos oficiais desde a ascensão da sua esposa ao trono em 1952, o duque aposentou-se da vida pública em agosto de 2017.

Desde então, foi hospitalizado várias vezes, a última, em dezembro de 2019, por "problemas de saúde pré-existentes".

Em janeiro de 2019, envolveu-se num acidente de carro quando o seu Land Rover colidiu com outro veículo ao sair de uma estrada perto de Sandringham. Filipe saiu ileso, mas foi forçado a parar de conduzir.

COVID-19: Irmãs do Rei de Espanha justificam-se após vacinação em Abu Dhabi. País reage com indignação
COVID-19: Irmãs do Rei de Espanha justificam-se após vacinação em Abu Dhabi. País reage com indignação
Ver artigo

Isabel e Filipe confinados em Windsor

Devido à pandemia do coronavírus, passou o último ano confinado no Palácio de Windsor com a rainha, exceto por uma estadia de verão no seu castelo escocês de Balmoral.

A monarca e o seu marido foram vacinados em janeiro contra a COVID-19. Isabel II não visitou o duque no hospital.

Filipe nasceu em Corfu em 10 de junho de 1921, com os títulos de príncipe da Grécia e Dinamarca. Quando tinha 18 meses, o seu tio, rei da Grécia, foi obrigado a abdicar, e o seu pai foi levado a exilar-se após a guerra greco-turca. Juntamente com os seus pais e quatro irmãs, Filipe fugiu a bordo de um navio do Exército britânico.

Após estudar num internato na Escócia, em 1939 entrou no Royal Naval College de Dartmouth, no sul da Inglaterra. Foi nessa época que conheceu a então princesa Isabel, com quem tem quatro filhos: Charles, Anne, Andrew e Edward.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.