Dezenas de causas de caridade decidiram cortar o seu relacionamento com o príncipe André, na sequência do escândalo com Jeffrey Epstein em que este se viu envolvido.

Segundo o jornal The Telegraph, ao todo foram quase 50 patronatos ou causas que decidiram afastar-se.

Cerca de 150 organizações foram contactadas pela publicação com muitas a referir que já não consideravam "apropriado" estarem associadas ao príncipe André. Outras notaram que estavam em busca de uma alternativa na família real que se adequasse melhor.

Note-se que, recentemente, o príncipe Carlos ficou responsável por uma das organizações mais importantes do irmão - a Royal Philharmonic Orchestra.

O príncipe André foi acusado de ter tido relações sexuais com um rapariga de 17 anos, algo que desde logo negou.

Leia Também: Palácio acredita que Harry e Meghan deveriam desistir de títulos reais

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.