"Obrigada à Vida pelos dias neste canto de paz e de afectos. Obrigada às pessoas que fazem parte da minha Vida e que são Casa e que fazem dos pequenos nadas sítios tão especiais e calorosos. Foram dias muito diferente entre si.... momentos de tranquilidade e afetos, de trabalho e stress, de tristezas profundas, de encontros e reencontros, de pensares sobre a Vida e cada vez mais ter a sensação do que verdadeiramente importa nela", foi com estas palavras que Iolanda Laranjeiro começou por partilhar na sua página de Instagram uma profunda mensagem onde reflete sobre estes últimos dias, especialmente depois da morte do colega Pedro Lima.

"Para mim. Na minha vida. E o que não tem espaço, o que não me interessa. É a missão de cada um, encontrar-se por entre os caminhos que vai trilhando. Sejamos o melhor que conseguimos e sabemos. Encontremos a bússola que é a nossa. Só dessa podemos saber e por ela ser responsáveis. E todas as acções de cada um de nós, são nossas. Tenhamos essa humildade e coragem. É fácil culpar o Mundo, o Outro, seja quem for. Sejamos bondosos e generosos sempre", destaca.

Mas não ficou por aqui e salientou: "E sensatos quando toca a falar da vida alheia que não conhecemos. Nem poderemos nunca conhecer. Sejamos honestos, sabendo que ninguémresponsável por nós, se é de adultos que se trata. O amor salva quem quer ser salvo. É ajudado quem quer ser ajudado. E há dores que são de um e que não se explicam nem podem explicar. Nem ninguém tem acesso a elas que não o próprio. E depois ainda há a doença. Essa, pode e deve ser tratada. Se quem dela padece conseguir fazer o necessário para tal. Quem nos merece amor, amado seja. Não por título, mas por mérito. Com o que o amor quer dizer: fazer o melhor ao outro, fazer pelo outro. Não basta dizer que amamos, o amor é outra coisa. Falemos menos, culpemos menos e sejamos mais humildes e corajosos. Nãofácil. Mas normalmente o que o é, tem estrada curta e curva limitada".

Antes de terminar, dirigir algumas palavras a Pedro Lima e à família do falecido ator, que partiu no último sábado, 20 de junho, aos 49 anos. "Obrigada aos que amam a sério, fazendo quem amam felizes. Obrigada aos corajosos e humildes e sensatos. O Mundo precisa de vocês. Obrigada, Pedro Lima, por seres sempre uma inspiração de coragem, força e determinação. Pela admiração e carinho que me merecerás para sempre. Respeito infinito. Abraço forte a ti e aos que ficam e para quem a tua ausência será sempre uma presença forte, na mesa do dia-a-dia", rematou.

--

Se estiver a sofrer com alguma doença mental, tiver pensamentos auto-destrutivos ou simplesmente necessitar de falar com alguém, deverá consultar um psiquiatra, psicólogo ou clínico geral. Poderá ainda contactar uma destas entidades:

SOS Voz Amiga (entre as 16h e as 24h) - 213 544 545

Conversa Amiga (entre as 15h e as 22h) - 808 237 327 (Número gratuito) e 210 027 159

SOS Estudante (entre as 20h e a 1h) - 239 484 020

Telefone da Esperança (entre as 20h e as 23h) - 222 080 707

Telefone da Amizade (entre as 16h e as 23h) – 228 323 535

Leia Também: Mulher de Pedro Lima quebra silêncio. "Não vivíamos nenhuma crise"

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.