Ana Rita Clara foi uma das celebridades a marcar presença na gala dos Prémios E! Portugal 2020 e também uma das premiadas da noite. A apresentadora arrecadou o prémio de E! Influencer na categoria de digital e brilhou na passadeira vermelha com um look que combinava na perfeição a “classe, notoriedade, sobriedade e cor”.

O Fama Ao Minuto marcou presença no evento e foi ainda na passadeira vermelha que teve oportunidade de conversar com a influencer digital. Quanto ao futuro, Ana Rita Clara espera que 2020 seja um ano cheio de novidades, nos seus projetos digitais, nomeadamente o seu site e canal de YouTube, lançados em julho de 2019, e também com novos projetos em televisão.

Como é que a Ana e a sua equipa receberam esta nomeação?

Muito honradamente. É um continuar do meu investimento pessoal e da minha equipa. O digital é o futuro, mas antes disso é algo de que eu gosto muito. Ver este reconhecimento significa que algo de bom tenho estado a fazer, sobretudo pela responsabilidade que é, porque temos de passar realmente as mensagens certas. Vivemos num mundo com muita insegurança, muito perigoso, e acho que devemos realmente ter muita atenção àquilo que passamos.

E qual é a mensagem que, de facto, gostaria de passar nos seus projetos digitais?

Que podes ser efetivamente quem tu quiseres, basta acreditares. Mas tens de ter aquilo que é o mais importante: os valores certos, uma espinha dorsal muito bem definida, saberes concretamente quem é que tu és e isso é algo que passa, não só de forma geracional, mas também interiormente. Essa força de tu te inspirares mas não te referenciares para construir o que tu és é muito importante.

Gosto da ideia de conseguir ajudar, de passar coisas boas, de passar as ferramentas ou aquilo que eu tenho aprendido. Eu própria estou sempre em construção.

Acha que é possível mostrar tudo nas redes sociais ou determinados temas devem ser resguardados?

Tenho a opção pessoal de algumas coisas deixar para mim já que tenho uma vida bastante exposta, não só no que diz respeito ao meu próprio filho mas também algumas coisas mais pessoais. Já partilho tantas coisas que me dou ao direito de conservar outras só para mim. Acho que é importante termos essas fronteiras bem definidas e que seja tudo muito coerente. E as pessoas entendem e aceitam

Os influenciadores digitais estão também muito sujeitos a críticas. Como é que a Ana aprendeu a lidar com o lado menos bom das redes sociais?

Já passei um pouco por isso... felizmente nunca tive muitos ‘haters’ nem muitas complicações públicas, as que tive são naturais e fruto da influência que tens ou do alcance de pessoas que tu consegues atingir. Eu convivo com isso de uma forma muito natural, cedo percebi que não se agrada a gregos e a troianos e que efetivamente cada pessoa tem direito a uma opinião. Acho que deveria existir uma educação para aquilo que é o digital. Isso é algo que deve ser introduzido na cidadania digital. E a verdade é que quem trabalha no digital muitas vezes até diz: ‘ainda bem que os ‘haters’ existem, significa que estamos a provocar alguma coisa no meio.

Leia Também: Eis os vencedores e os melhores looks dos Prémios E! Portugal 2020

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.