"Aquilo que sentimos é que nada na televisão hoje faria sentido a não ser falar da Maria João Abreu", foram estas as palavras que Cristina Ferreira escolheu para dar início ao discurso com o qual terminou a emissão especial que conduziu, ao lado de Manuel Luís Goucha, durante toda a tarde na TVI.

"A televisão tem de acompanhar aquilo que lá fora está a acontecer, na vida e no coração de todos os que vivem. Sabendo nós que todos os que vivem foram tocados pela Maria João de alguma foram, só haveria esta forma de o fazer", continua a diretora de ficção e entretenimento da TVI, explicando assim o motivo pelo qual a estação decidiu realizar esta emissão.

"A Maria João neste momento trabalhava numa outra estação de televisão, durante muito e muito tempo esteve aqui connosco na TVI, mas mesmo que ela nunca tivesse passado pela TVI, a Maria João Abreu seria nossa, e sendo nossa nós teríamos de a honrar desta maneira", continua.

"Esta emissão foi feita, tal como o Manuel disse, sem qualquer tipo de rede, nós soubemos da notícia e meia hora depois estávamos aqui os dois, e a Maria Botelho Moniz, fizemo-lo para honrar a pessoa que tivemos o privilégio de conhecer", termina Cristina.

Leia Também: Marcelo Rebelo de Sousa diz que Maria João Abreu foi "uma guerreira"

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.