Marilyn Manson enfrenta novas acusações relacionadas com crimes sexuais. Esta segunda-feira, 30 de janeiro, foi apresentado um novo processo no qual surgem acusações de "abuso sexual de menores".

Em causa está a acusação de que Marilyn Manson, cujo verdadeiro nome é Brian Hugh Warner, terá violado uma jovem fã de apenas 16 anos.

O crime terá ocorrido após um concerto em Dallas, no Texas, em 1995.

"Um dos membros da banda assistiu à violação. A queixosa ficou magoada, assustada, humilhada e confusa. No final, o réu expulsou-a do autocarro e disse que, se ela contasse a alguém o que tinha acontecido, a matava a ela e à sua família", cita a revista Rolling Stone, referindo que a jovem era virgem na altura em que aceitou entrar na carrinha da digressão do cantor.

Marilyn Manson é ainda acusado de ter mantido contacto com a jovem, praticando novos abusos, manipulando-a e pressionando-a, fazendo com que se tivesse afastado da família e fornecendo-lhe drogas e álcool, marcando para sempre a sua vida enquanto "sobrevivente de abuso sexual na infância e na idade adulta".

Ao contrário das outras acusações de natureza sexual que enfrenta, estes crimes ocorreram no início da carreira de Marilyn Manson (que em 1995 tinha 26 anos).

No processo são ainda visadas as editoras que representavam Manson na época - a Interscope e a Nothing Records. Ambas estão acusadas de não terem agido de forma a impedir as "obsessões pedófilas e comportamentos violentos" das quais tinham conhecimento.

O músico, atualmente com 53 anos, já estava a ser investigado devido a denuncias de alegados crimes sexuais e de violência ocorridos entre 2009 e 2011.

Leia Também: Autoridades dizem ser precisas mais provas para acusar Marilyn Manson

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.