Kesha tinha processado o ex-produtor, Dr. Luke, acusando-o de ter abusado sexual e emocionalmente dela. Por causa disso, a artista pediu ainda que terminasse o contrato que tinha com a Sony.

Entretanto, o caso já foi a julgamento na passada sexta-feira (19), em Nova Iorque. Na sessão, o juiz alegou que não poderia dar conta de uma das exigências da cantora, no que se referia ao contrato que tinha com a Sony. “Está a pedir ao tribunal para acabar com um contrato que foi fortemente negociado e típico para a indústria”, disse. “Não há demonstrações de danos. A permissão de gravar foi-lhe concedida”, acrescentou.

Para além disso, em defesa de Dr. Luke foi afirmado que o produtor investiu cerca de 60 milhões de dólares na carreira da cantora e que produziu alguns dos seus maiores êxitos como ‘Tik Tok’, e ‘Take it Off’.

Por causa do contrato, Kesha não poderá lançar nenhum trabalho até 2017.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.