Esta segunda-feira, dia 11, Io Appolloni esteve à conversa com Júlia Pinheiro durante o seu programa na SIC. Recordando a sua história de vida, a artista acabou por lembrar o seu envolvimento com Camilo de Oliveira, por quem se apaixonou no mundo do espetáculo, apesar deste na altura ainda ser comprometido.

"O Camilo era casado. E o que é que ele faz? Sai de casa e vai viver para um quarto. A mulher levantou o dinheiro todo e só deixou 5 contos no banco. Depois vai a PIDE e denuncia-me e dá-me 48 horas para sair do país. Fui chamada por desencaminhar um homem casado", relata.

"Fiquei grávida dele, fiz o primeiro aborto clandestino e declarei no programa do Joaquim Letria, mais tarde (em 1978), que tinha praticado o aborto. Aí fui chamada à Judiciária. Diga-se de passagem trataram-me bem, mas houve uma grande onda de solidariedade que terminou com a primeira entrada na Assembleia da República da lei sobre a interrupção voluntária da gravidez", refere.

Mais tarde, Io relata que voltou a engravidar em maio de 1968, depois de uma visita que Camilo lhe fez em Madrid, para onde tinha sido convidada para fazer uma revista.

Ouça a história aqui.

Leia Também: Inimiga de Júlia Pinheiro? Teresa Guilherme esclarece antiga polémica

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.