No dia 5 de abril vai fazer 13 anos que Cláudia Vieira foi mãe pela primeira vez, da jovem Maria, fruto da relação terminada com Pedro Teixeira. E com a filha a entrar na adolescência, esta é uma nova fase da maternidade que a atriz está a viver.

"Ela é espetacular e a nossa proximidade é muito interessante, muito gira, mas é um desafio educar. É sempre desafiante", começou por dizer aos jornalistas presentes num evento promovido pela Associação de Promoção da Madeira, que decorreu esta segunda-feira, em Lisboa.

"Ela quer ter cada vez mais liberdade, eu quero sentir a confiança necessária para lhe dar essa liberdade, mas não deixa de ser assustador porque eles vivem um mundo já muito deles, com a relação com os telemóveis e as redes", acrescentou.

Cláudia Vieira diz que não vê as redes sociais da jovem Maria, mas é "controladora com o tempo" e exige "que sejam [contas] fechadas", para que, "no fundo, fique resumida ao núcleo de amigos dela". "Tenho esse cuidado. Mas ela tem o seu Instagram e TikTok", destacou.

"Temos de estar muito atentos, realmente muito presentes. Aqui há dias vi um vídeo do quanto os pais às vezes se preocupam em dar liberdade para uma saída, porque hoje em dia as crianças não brincam na rua, não têm essa liberdade de andarem soltas, e o quanto às vezes é mais perigoso eles estarem fechados no quarto deles", realçou depois.

Além de Maria, Cláudia Vieira é ainda mãe de Caetana, de três anos, fruto da relação com João Alves.

No que diz respeito à vida profissional, a atriz explicou que acabou recentemente de gravar uma série sobre a irmã Lúcia e também participa, de vez em quando, no 'Vale Tudo', programa das noites de domingo da SIC.

"O que se segue? Estão várias coisas em cima da mesa, coisas interessantes, mas nada em concreto. Nunca se sabe se é em abril ou em setembro. Não se sabe", partilhou, confessando, no entanto, que "não se sente de férias".

"Sinto-me de férias quando viajo. Porque quando estou cá, há sempre coisas para fazer. Estou sempre envolvida com apresentações, com a produção de conteúdos, a relação com as marcas que tenho, mesmo com a SIC… Há sempre aqui um estar no ativo", detalhou.

Ainda em conversa com os jornalistas, Cláudia Vieira admitiu que a nova coleção da OBSIDIAN - uma nova marca de roupa 100% portuguesa que lançou no ano passado – estava ‘programada’ sair no início deste ano, mas tudo mudou.

"Era suposto ter saído, o nosso grande objetivo era final de janeiro e início de fevereiro, mas derrapou por completo. E tem a ver com a dificuldade de chegarem os materiais com que queremos trabalhar e o valor exorbitante a que estão. A próxima coleção, se fosse como queríamos e idealizamos, iria ser bastante cara. Queremos oferecer uma coleção sustentável, essa é a premissa. Se não for em três meses de diferença mas em seis, não nos preocupa assim tanto", disse, frisando que não lançou a marca com o intuito de seguir o "calendário de moda".

De recordar que, no mesmo evento, Cláudia Vieira falou sobre o regresso dos 'Morangos com Açúcar' e do programa 'Vale Tudo'.

Leia Também: Cláudia Vieira. Das nódoas negras do 'Vale Tudo' ao retorno de 'Morangos'

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.