Meses depois do protesto contra Donald Trump na sequência das medidas acerca dos imigrantes, Bella Hadid continua a falar sobre o tema, ao relembrar o seu passado ligado à Palestina. “Tenho orgulho de ser muçulmana”, referiu a manequim de 20 anos em abril, contestando assim a medida que impedia a entrada de pessoas de países muçulmanos nos Estados Unidos.

Ora, numa entrevista dada pela estrela à revista Harper’s Bazaar da Arábia, Bella voltou a abordar o assunto. “O meu pai era refugiado. Ele veio da Palestina para a América quando ainda era apenas um bebé”, sublinhou.

“Felizmente, ele conseguiu vir, mas é muito difícil saber que agora é 100 vezes mais difícil”, continuou. “Deixa-me triste que o poder impeça muitas pessoas de refazer a sua vida com as crianças e família. É surpreendente que uma pessoa te possa dizer se poderás ou não ter uma melhor vida”, sublinhou.

Nesta perspetiva, uma das grandes inspirações da irmã de Gigi Hadid sempre foram os seus pais. Por exemplo, a mãe saiu da Holanda e veio para os Estados Unidos com apenas 20 dólares do bolso.

Na mesma conversa, a manequim referiu que desde criança sempre gostou muito de ajudar as pessoas e que o continua a fazer. “Ser modelo não aquece o teu coração”, completou.

A modelo ainda teve a oportunidade de falar sobre a sua irmã, Gigi Hadid.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.