A artista Lea DeLaria revelou que foi vítima de um crime de ódio que a mandou para o hospital. Numa entrevista ao Page Six, a atriz da séria 'Orange Is the New Black', de 63 anos, recordou que foi atacada em San Francisco, quando tinha 24 anos.

Entre as lesões que sofreu, conta que "fraturou o nariz e partiu várias costelas". "Na minha vida fui abusada verbalmente mais vezes do que possam imaginar, e isso continua. Há sempre alguém que me vai chamar gorda", partilhou.

DeLaria acrescentou que o assédio diminuiu nos últimos anos devido ao seu papel como Carrie "Big Boo" Black em 'Orange Is the New Black', mas realçou que os ataques aos "gays foram sempre incrivelmente duros" para pessoas como a atriz.

"É um facto. Somos atacadas mais do que qualquer outra mulher na nossa comunidade. Foi sempre duro para as mulheres trans, muito duro especialmente para as mulheres trans negras, e foi sempre incrivelmente duro para as lésbicas 'masculinas'. O que o 'Orange Is the New Black' fez por mim, como uma lésbica 'masculina', foi abrir o coração e a mente das pessoas para mulheres que sejam parecidas comigo. Porque o 'Orange' foi a primeira representação positiva de uma lésbica 'masculina' que já vi nos 'mainstream media'", destacou.

Leia Também: Luísa Sonza e Vitão viajam para o México após ameaças de morte

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.