O antigo advogado e amigo de Michael Jackson, Brian Oxman, revelou como o artista – que completaria 60 anos esta semana se fosse vivo – se tornou numa pessoa problemática. Entre vários aspetos, Brian evidenciou alguns como:

- A determinada altura Michael Jackson começou a dar atenção à Bíblia, pois sentia-se perseguido tal como Jesus;

- O artista desejava ter-se mantido casado com Lisa Marie Presley, filha do ícone Elvis Presley;

- Michael estava em constante negação relativamente ao seu vício e drogas;

- O músico fez as pazes com o seu pai, que foi violento com ele ainda na infância;

- Por último, o 'rei da pop' descrevia que estar em palco era como se “fizesse amor com o seu público”.

A estrela morreu a 25 de junho de 2009, na sequência de uma overdose de substâncias que tinham como objetivo atenuar as suas dores. Oxman também comenta este aspeto em particular referindo que a dependência começou ainda em 1984, num anúncio que fez para a Pepsi. Na altura, já sofria de dores crónicas nas costas e nas pernas ao atuar, as quais também foram ligadas aos abusos físicos que sofreu na altura em fazia parte dos Jackson 5.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.