A decisão relativa à renúncia aos deveres reais de Harry e Meghan, enquanto Duques de Sussex, já anunciada e aceite pela rainha isabel II, faz com que questões e implicações protocolares se levantem. Na realidade, ambos deixaram de integrar o então núcleo sénior da família real inglesa. Logo, esta decisão tem novas implicações protocolares sobretudo no Reino Unido, pois deixam de receber fundos públicos, provenientes dos impostas dos próprios britânicos, como contrapartida dos seus deveres reais britânicos já em extinção. Porém, não deixará de haver despesas já que, para todos os efeitos, são membros monarquia real britânica, que se refletem na segurança.

Harry e Meghan já não irão participar em cerimónias protocolares ou de Estado. Em consequência, deixam também de ter honras e terão a precedência de cortesia de serem quem são, mas já sem o predicado de Altezas Reais como até então sucedia. Portanto, atualmente já não gozam dos seus títulos reais, o que os impossibilita de representarem a rainha. Mais, na prática, continuarão a ser membros da família real britânica, afinal «não se pode sair assim da realeza» (Bouza Serrano dixit). A menos que seja por castigo, não se deixa de pertencer a uma família real porque “sim”. Mas, contudo, sem representação de Sua Majestade, a soberana autoridade real.

Além disso, jamais terão qualquer função de âmago oficial, apenas com o patrocínio de algumas charities, aquelas que não envolvam dinheiros públicos pertencentes à monarquia. Geograficamente, continuarão a “honrar o dever” para com a monarca e Commonwealth, muito devido ao apoio da rainha face à decisão tomada pelos duques de Sussex.  De recordar, ainda, mais uns importantes detalhes e pormenores, isto é, a partir deste novo estatuto, protocolarmente terão de fazer a reverência a todos os que estão acima deles, nomeadamente a começar desde logo pelo irmão e cunhada, bem como a avó, pai, madrasta, passando mais tarde pelos sobrinhos quando atingirem a maioridade.

De qualquer forma, muito se tem especulado, mas ainda é cedo para saber todas as implicações desta mudança de estatuto. É um facto recente que não apresenta antecedentes na estrutura da família real britânica.

Em conclusão, e como sinais dos tempos modernos, já se fala dos sucessores ou, sucessoras, em substituição de Harry e Meghan… Novos episódios deverão ser anunciados pelo Palácio de Buckingham, nos próximos tempos.

Um artigo de Vasco Ribeiro, especialista em Etiqueta e Coordenador da pós-graduação em Imagem, Protocolo e Organização de Eventos da Universidade Europeia.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.