O processo de renovação, a partir da reconstrução de dois majestosos edifícios do século XIX, valeu-lhe prémios e o interior opulento, decorado com peças de arte numa linha de luxo contemporâneo de inspiração art deco, têm-lhe rendido elogios. Localizado em plena Nevsky Prospekt, a artéria comercial mais animada de São Petersburgo, a segunda maior cidade da Rússia e a quarta maior da Europa, o Corinthia Hotel St Petersburg é uma unidade hoteleira com 388 quartos confortáveis e elegantes.

Incluindo 107 habitações de uma categoria superior, foi inaugurado em 1993 mas os últimos 25 anos não se fazem notar. Hoje, alberga a maior sala de conferências de cinco estrelas da cidade e é um dos hotéis mais (re)conhecidos da terra onde reinou e morreu Catarina, a grande, uma das mais conhecidas imperatrizes russas. Os prédios que lhe deram origem não têm uma longa história.

Ainda assim, foi lá, no mais pequeno, que em tempos morou uma família muito rica de atores locais. É por essa razão que a fachada principal do edifício, na posse da empresa que gere as unidades hoteleiras da rede Corinthia desde 2002, integra a lista do património arquitetónico protegido do país. Inicialmente, os tetos eram mais baixos mas, com a chegada dos novos donos, a situação mudou. Em 2010, a ala executiva do hotel foi renovada e a área comercial, que inclui várias lojas, alargada.

Cinco estrelas com vista para a avenida

Nos últimos meses de 2014, 281 quartos sofreram novas obras de modernização. O projeto de restruturação, que se estende por 2015, implica um investimento que ronda os 30 milhões de euros. É já o segundo, depois de um primeiro que arrancou em finais de 2009, naquele que é um dos primeiros hotéis de cinco estrelas da cidade gerido por um grupo internacional, de origem maltesa, que em Portugal detém o Corinthia Hotel Lisboa.

Edifício do hotel pertenceu a família de atores

O Corinthia Hotel St Petersburg é um dos 16 hotéis de cinco estrelas de São Petersburgo, uma cidade que conta apenas com cerca de 50 unidades hoteleiras tradicionais. As restantes são mini hotéis, casas de acolhimento que muitas vezes não têm mais de meia dúzia de quartos. Nos últimos anos, o hotel adotou um posicionamento ambicioso para atrair uma clientela com um maior grau de sofisticação.

"Somos muito conhecidos e tentamos manter os nossos standards de exigência", assegurou ao Modern Life Natalia Belik, diretora de relações públicas do hotel, aquando da visita exclusiva que lá fizemos. Além dos quartos, confortáveis e luxuosos, o hotel dispõe de um restaurante, de uma cafetaria, de uma área de lounge e de um bar e de 15 salas de conferência que podem ser adaptadas e que podem acolher entre 40 e 1.000 pessoas.

Integra ainda um centro de fitness, um solário e um terraço exterior com vistas surpreendentes. Metade dos hóspedes são homens de negócios com pouca disponibilidade mas os restantes são turistas que não perdem a oportunidade de visitar, gratuitamente, o museu dedicado à família Samoilov, a famosa dinastia teatral que viveu no segundo andar do edifício entre 1869 e 1887.

Gerido por uma entidade independente, a pequena estrutura museológica homenageia o ballet russo, um dos mais reconhecidos a nível mundial. "Há muitos museus memoriais em São Petersburgo que são dedicados a figuras históricas mas, num hotel, este é o único", assegura Natalia Belik. "Na cidade existem cerca de 250 museus e um deles está aqui", desabafa a responsável.

Em tempos idos, a residência de Vasily Samoilov foi frequentada pela fina flor do teatro, da música, da arte e da literatura local. Das janelas do Restaurante Imperial, onde são hoje servidos deliciosos e variados pequenos-almoços, avista-se um deslumbrante palácio, sede do clube de atores da cidade, um espaço cosmopolita que também merece uma visita.

O preço do luxo e da privacidade

Os quartos do Corinthia Hotel St Petersburg já são, por si só, surpreendentes mas, no que se refere ao luxo e à sofisticação, nada bate a suite de 248 metros quadrados com três quartos, duas salas, um closet maior do que muitas divisões tradicionais, uma impressionante banheira e um terraço privativo. "É uma das maiores suites da cidade", assegurou na altura, ao Modern Life, Natalia Belik.

Enquanto que os quartos normais do hotel podem ser alugados por preços que, em média, variam entre os 130 € e os 210 € por noite, o preço deste luxo e desta privacidade chega aos 6.800 € por dia. Sofia de Habsburgo, princesa de Windisch-Graetz, é uma hóspede regular. Está, no entanto, longe de ser a única. Celebridades como Julio Iglesias, Sting e Jane Fonda também já lá pernoitaram.

Tal como a real, a suite presidencial do hotel, vedada à maioria, é outro dos locais mais exclusivos  da unidade hoteleira, ao contrário do que sucede com os seus bares, onde à noite se ouve jazz e onde, a qualquer hora, se podem ver exposições de pintura e fotografia de nomes sonantes. Os que não apreciam confusões podem desfrutar de momentos de tranquilidade no Executive Lounge VIP do Corinthia Hotel St Petersburg.

Cinco estrelas com vista para a avenida

É aí que se podem ler revistas e jornais enquanto saboreiam vinho italiano, cerveja russa, sumos naturais e deliciosos acepipes. A lista inclui espetadas de frango, canapés de atum, queijos locais, folhas de videira recheadas com arroz, tartes e bolos. Mas, para experimentar as verdadeiras tradições da gastronomia russa, nada como o restaurante Imperial, considerado um dos melhores restaurantes de São Petersburgo.

É lá e também no Café Vienna que se come um dos bifes à Strogonoff mais suculentos, cremosos e soberbos de toda a região, com natas ácidas em vez das natas tradicionais, uma das muitas propostas gastronómicas com a assinatura de Denis Kondakov, na altura chef executivo do estabelecimento hoteleiro.

As atrações turísticas que pode visitar nas imediações do hotel

Apesar de estar localizado na Nevsky Prospekt, a grande e cosmopolita avenida que muitos comparam aos famosos Champs-Élysées de Paris, a poucos metros de uma estação de metropolitano, a tranquilidade é garantida nos quartos do Corinthia Hotel St Petersburg. E o conforto também. As camas são king size e a decoração surpreende pelos pormenores marcantes.

É impossível não reparar nos candeeiros, todos diferentes, tal como as fotografias a preto e branco, muitas com pormenores de edifícios da cidade e de paisagens dos arredores. Uma mesa oval serve de secretária de apoio. Um espelho de grandes dimensões ocupa duas das paredes. Nas alcatifas, o destaque vai para as riscas, que contrastam com os padrões com flores que decoram os corredores.

Do que foi, em tempos idos, o Nevskij Palace Hotel, o Hotel Hermes e o Baltiiskaya Hotel pouco ou nada resta para além da estrutura interior do edifício, fruto de um investimento que ultrapassou, há cerca de 13 anos, os 100 milhões de euros. Localizado em pleno centro da cidade, próximo dos principais teatros, centros comerciais, bares, restaurantes e discotecas, é o ponto de partida ideal para descobrir algumas das principais atrações turísticas da cidade.

Cinco estrelas com vista para a avenida

E motivos de interesse não faltam nesta metrópole federal russa, banhada pelo Rio Neva, na entrada do Golfo da Finlândia, no mar Báltico. Percorrer as salas do Museu do Hermitage, um dos mais emblemáticos museus mundiais, é uma das missões obrigatórias de quem visita aquela que é a quarta maior cidade europeia, a seguir a Londres, Paris e Moscovo.

Instalado no Palácio de Inverno, alberga mais de três milhões de peças, incluindo obras originais de Rembrandt, Leonardo da Vinci, Michelangelo e Rubens. A Fortaleza de São Pedro e São Paulo, a Igreja do Salvador do Sangue Derramado, a Catedral de Nossa Senhora de Kazan, o Palácio de Verão e o Teatro Mariinsky são outros dos pontos de passagem imperdíveis, enquanto deambula pelas ruas pitorescas e pelas surpreendentes pontes que atravessam o rio.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.