Numa altura em que os telemóveis substituem cada vez mais as máquinas fotográficas, Giedrius Lazutka prefere continuar a fotografar de uma forma analógica. O lituano esteve na Madeira em fevereiro, antes da pandemia viral de COVID-19 que semanas depois confinaria o mundo, ficou encantado com o que por lá encontrou e quis registar as paisagens que mais o surpreenderam com a lente de 35 milímetros da Canon EOS 300 que normalmente utiliza no dia a dia como fotógrafo, em Singapura, onde reside.

Algumas das fotografias que tirou foram elogiadas pela imprensa britânica, que lhe dedicou um artigo. "É uma ilha única, com uma natureza espetacular, montanhas e nuvens, praias de areia, penhascos e cascatas e muitos trilhos fantásticos", elogia Giedrius Lazutka, que também trabalha como sommelier. "Alguns deles levam-nos acima das nuvens ou a pontos que nos permitem avistar vales com florestas espetaculares com mais de 20 milhões de anos", descreveu ao MailOnline Travel.

"A comida e o vinho são deliciosos e as pessoas simpáticas", refere Giedrius Lazutka, que aproveitou a entrevista à imprensa para recomendar a Madeira como destino turístico. "É uma ilha muito pequena. Conseguimos dar a volta de carro num dia. Vemos paisagens lindas", garante o fotógrafo e especialista em vinhos, que fez a levada das 25 Fontes e visitou a Ponta de São Lourenço e o Cabo Girão. "É um paraíso para os que gostam de caminhadas", sublinha. "Ficou muito acima das minhas expetativas", admite ainda.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.