Siga alguns conselhos essenciais e saiba qual a temperatura ideal de conforto a que devem estar as casas.

Com o inverno a chegar é hora de começar a aquecer e adequar a temperatura para a sua casa, sem que isso seja um desperdício de energia. É aconselhável que a temperatura esteja em equilíbrio, isto é, não nos faça sentir frio, mas também não nos faça sentir calor.

Para alcançarmos esse equilíbrio perfeito, devemos levar em conta vários fatores, como a temperatura externa e a humidade relativa do ambiente. Caso a temperatura exterior seja inferior, como tem sido nos últimos dias e assim se manterá nos próximos, a temperatura da nossa casa deve ser maior para contrabalançar o frio. A humidade relativa, é aquela que influencia diretamente a nossa sensação térmica, e se uma vez que temperatura ambiente é constante, mas a humidade relativa varia, teremos a impressão de que a temperatura se alterou. Esse fator é o que é chamado de sensação térmica.

A temperatura ideal para uma casa no inverno é de 20 graus e, para evitar o desperdício de energia, o termostato nunca deve exceder esta temperatura. Ainda assim, é verdade que pode haver variação, por exemplo, nos quartos e espaços que não sendo utilizados, a temperatura pode ser de 18 graus, bem como nas casas de banho onde a temperatura poderá subir até 22 graus.

Para manter sempre esta temperatura e garantir a economia da energia, o ideal é ter um sistema de controle de temperatura que permita controlar remotamente o equipamento térmico, a partir de qualquer lugar e com acessibilidade 24 horas. Além disso, graças à conetividade remota, o utilizador pode regular o uso desses dispositivos de acordo com a sua presença ou ausência em casa, otimizando, assim, o consumo de energia e reduzindo, desta forma, a fatura de eletricidade no final do mês.

E porque a segurança é importante, também se recomenda uma atenção especial para equipamentos com armazenamento de combustível, como gás, gasóleo ou biomassa, onde o risco de acidente doméstico é superior. Em equipamentos de energias renováveis, como os de aerotermia, não há emissões contaminantes ou nocivas para a saúde dos membros da casa prezando o respeito pelo meio ambiente.

A aerotermia garante a ausência de emissões em casa. Por exemplo, ao ligar um módulo hidráulico a uma unidade termodinâmica situada no exterior de uma casa, não necessita de uma conduta de evacuação de gases de combustão, eliminando assim o impacto arquitetónico de uma chaminé na fachada.

As dicas são do Groupe Atlantic, especialista em soluções térmicas

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.