Considerada a capital da Beira Baixa, a cidade de Castelo Branco e as suas 19 freguesias conseguem oferecer a quem as visita o melhor deste mundo: passeios pela natureza, atividades de lazer e diversão, arte urbana, museus e espaços culturais. O seu património diferenciador e o bom tempo, que se faz sentir durante quase todo o ano, são dois dos cartões de visita desta região onde existem mil e uma coisas para se fazer em família.

Apesar de a "fixação" e "atração" de população jovem serem, nas palavras do presidente da Câmara Municipal, Leopoldo Martins Rodrigues, dois dos principais desafios da cidade, este território do interior tem muito a oferecer aos visitantes e turistas. Para além da sua privilegiada localização geográfica, onde se destaca a proximidade com o território espanhol e as freguesias rurais circundantes que são uma boa oportunidade para quem quer descansar e recarregar baterias, Castelo Branco destaca-se pela sua vasta oferta cultural e histórica.

No sentido de a dar a conhecer aos quatro cantos do mundo, foram criadas 10 rotas turísticas: Ativa, Radical, Viva, Lazer, Azeite, Bordado, Museus, Murais, Património e Artes e Ofícios. Financiado pelo Turismo de Portugal, este projeto nasceu há cerca de um ano e meio e, por ter a particularidade de abranger diferentes temáticas, facilmente consegue agradar a miúdos e graúdos.

"Na rota radical temos paintball e skatepark, algo que não é habitual estar em rotas turísticas, mas que está [incluída na nossa]. Se os pais vêm com um jovem de 16 anos ele vai para o skatepark e, durante uma hora e meia, eles vão ver o Castelo ou outro museu. É um leque muito abrangente: desde o turismo de natureza à parte do património, passando pelas artes e ofícios", explica João Maltês, técnico de turismo na Câmara Municipal de Castelo Branco, ao SAPO Lifestyle sobre este projeto cujo lançamento oficial da sua app tem lugar esta quinta-feira na Bolsa de Turismo de Lisboa.

Para além do tema, cada rota distingue-se pela sua sequência e duração. Por norma as rotas mais pequenas - como é o caso da Rota dos Bordados que pode ser completada num dia - têm um seguimento que pretende auxiliar o turista durante a visita. Já as rotas mais extensas – onde se incluem a Rota Ativa com 13 percursos pedestres ou a Rota dos Museus - podem ser realizadas livremente devido à sua complexidade. "Na cidade temos nove museus e as pessoas não têm essa noção. Vamos a uma cidade idêntica a Castelo Branco e não existe essa diversidade", salienta o técnico ligado ao setor do turismo, referindo que a cidade promete não parar por aqui na sua oferta museológica, tendo planos para alargar a sua abrangência de temáticas criando espaços relacionados com a arte cerâmica e a religião.

Parque Barrocal
Henrique Saraiva/Viagens ao Virar da Esquina

Outra curiosidade prende-se com o facto de as diferentes rotas - cujos folhetos estão disponíveis para consulta e levantamento no posto de turismo da cidade - poderem ser complementadas entre si. "Uma pessoa pode levar as 10 rotas e em três dias fazer um pouco de cada uma", refere sobre esta flexibilidade que oferece aos visitantes. Para além disso, cada uma delas vem acompanhada de um pequeno íman que os visitantes podem ir coleccionando à medida que forem completando as diferentes rotas.

Se a pandemia da COVID-19 levou a que muitos portugueses optassem pelo turismo rural, em tempos de regresso à normalidade o desafio passa por chamar mais pessoas até às cidades. E estas 10 rotas são a oportunidade ideal para incentivar e promover o turismo citadino albicastrense. "Venham à cidade em família, onde existe muito para se fazer e onde podem desfrutar não só no verão como no inverno. Temos uma grande amplitude de atividades para realizar todo o ano", reforça João Maltês sobre Castelo Branco que, em março, fez 251 anos que foi elevada a cidade.

Para além do formato em papel, as 10 rotas turísticas estão agora disponíveis em formato digital podendo ser consultadas através da aplicação 'CB Rotas' que poderá ser descarregada gratuitamente através da APP Store ou Google Play.

Nesta aplicação móvel o utilizador poderá aceder à informação e percurso de cada rota, tendo ainda direito a uma experiência de realidade aumentada em diversos pontos e locais devidamente assinalados. Um desses exemplos são as estátuas que, através do smartphone, ganham vida e interagem com o utilizador, fornecendo-lhe informação sobre o local em questão.

O SAPO Lifestyle viajou até Castelo Branco a convite do Município de Castelo Branco e do Turismo do Centro

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.