Por muitos cursos práticos que se façam e por muitos livros de jardinagem que se leiam, nada como a experiência do dia a dia para se descobrirem truques surpreendentes.

É precisamente esse o caso de Élia Oliveira, de Cortegaça, leitora da revista Jardins, que revela aqui o que faz para perpetuar as suas culturas.


«Com esta dica que de seguida vos vou dar, consegui reproduzir azevinhos que hoje fazem uma bonita sebe, entre outros exemplares espalhados pelo jardim. Agora estou a fazer outra sebe de hipericão. Já consegui também fazer brotar piricanto, roseiras, margaridas, cravos, entre outros que não sei o nome. O meu jardim é enorme. Tenho também um grande quintal e um pinhal anexo», descreve.

«Sempre que receber um ramo ou um arranjo de flores, tente mantê-lo húmido ou em água o mais tempo possível, mesmo que já não esteja muito bonito. Por vezes, ao fim de algum tempo, há exemplares que ganham raízes. Neste caso, transplante-os com muito cuidado para o jardim ou vaso e com sorte conseguirá com certeza uma bonita planta», afiança.

No caso de receber exemplares com bagas também não as deite para o lixo. «Atire-os para o jardim, num local húmido e por vezes essas bagas também dão origem a outras plantas. Foi assim que consegui os meus primeiros azevinhos», assegura esta amante de jardinagem.

«Acreditem que se, por um lado, um ramo de flores é efémero, por outro cabe-nos a nós o esforço de o perpetuar e é muito gratificante. E, já agora, sempre que lavar os seus morangos deite a água sempre no mesmo local durante uma temporada, uma floreira, um lugar solarengo no quintal, ao fim de algum tempo verá nascer bonitos morangueiros e colher os seus próprios morangos», refere ainda.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.