Serão muitos os adeptos da psicologia que recorrerão aos seus conhecimentos para ajudar a analisar, tratar, curar e embelezar a forma como podemos viver a vida. Afinal, é a forma como olhamos aquilo que nos rodeia que nos torna mais ou menos felizes. Queremos pertencer a este grupo feliz e próspero. E a analogia da psicologia com a jardinologia não é tonta. Tal como o psicólogo, o jardineiro também analisa, trata, cura e embeleza o espaço onde poderemos ser felizes.

Desafiar o bem-estar numa zona de trabalho foi a base deste projeto. Transformar uma varanda com 120 m2 exposta à vizinhança, numa zona de convívio e refeição para usufruto de um escritório. Os dados estavam lançados, com as premissas por desvendar, nomeadamente em termos de privacidade e de uma autossuficiência que não obrigasse à manutenção do jardim, aliada a espírito urbano despido de pretensões babilónicas, um cenário high tech.

Em poucos dias, o que era mais uma varanda no coração de Lisboa, ficou transformada num espaço único e exclusivo onde zonas definidas de convívio e refeição coabitam num cenário quase industrial como base de partida. Manteve-se o chão em placa de betão para recriar um espaço lunar, onde por opção do cliente não nascem flores e ergueram-se três bancos de ripas de madeira com sideboards do mesmo material do chão para manter o estilo minimalista.

A vedação em toda a volta também em ripas de madeira envernizada contribui, não só para a privacidade do espaço, como também para este cenário simples que, à noite, iluminado com luzes LED, torna–se mais familiar e confortável. O retoque final foi dado com o recurso a um toldo com rede micro perfurada que deixa passar a luz característica da cidade de Lisboa porém protegendo do sol.

O check list das premissas foi cumprido. A zona de convívio agora dá que falar e as refeições estão prontas a comer, não fosse o nosso cliente da área da restauração. Ousamos dizer que uma varanda perdida nos céus de Lisboa tornou-se num pátio gourmet à medida do seu utilizador diário.

Veja na página seguinte: A lista de materiais usados no projeto

Materiais usados no projeto

- Vedação com estrutura em aço galvanizado, revestida a madeira de pinho nórdico tratado em autoclave incluindo velatura
- Bancos em betão armado branco, com assento em ripas de kambala tratada em autoclave incluindo velatura
- Coxins em espuma revestidos a lona impermeável
- Iluminação com fita de lizes LED
- Velas triangulares em tela de polietileno de alta densidade, com suportes metálicos
- Parafusos wurth sextravados M3
- Vasos em aço inox pintados, com seixo rolado cinzento com a utilidade de cinzeiros
- Bancos e mesa em madeira de kambala tratada em autoclave incluindo velatura

Ficha técnica do projeto

Localização: Av. Dom João V em Lisboa
Data de projeto: Novembro de 2010
Data de execução: Abril de 2011
Área: 120 m2
Autor: João Marim
Execução: Marim Outdoor Concept
Telefone: 21 397 46 61
Coordenação geral: João Marim

Texto: João Marim (designer de exteriores)

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.