O nosso mundo, o planeta no qual habitamos concretamente, está deveras diferente, tantas chamadas de atenção, valerá a pena continuar a ignorar? Podemos tentar, podemos continuar cheios de resistência interior, porém é sempre a parte mais flexível de um sistema que sai vencedora. E convenhamos, a nossa casa colectiva tem sido bastante flexível connosco, tem cumprido à letra o papel de mãe: permissiva, benevolente. Já nós temos atuado como adolescentes, de forma inconsciente, egoísta, donos da razão. Até as crianças são mais inteligentes e sensíveis ao meio em que circundam.

Na Era de Aquário teremos de ser inteligentes o suficiente para aceitarmos que sozinhos não conseguiremos fazer absolutamente nada, estamos conectados, globalmente. A tecnologia continua a evoluir a um ritmo frenético, existem benefícios como ameaças.

De repente vagueamos pelas ruas sem nos podermos reconhecer, uma vez que os olhos se dirigem para o ecrã do dispositivo que embalamos como se de uma preciosidade se tratasse, aliás, como se fosse a única relíquia que temos em nossa posse.

Temos de nos humanizar, temos de reaprender o para quê de estarmos vivos, de vivermos em comunidade. Temos de reaprender que é na troca, na interajuda, na partilha, que nos podemos validar enquanto Homens.

O dinheiro é gatilho para a maioria dos desentendimentos que existem. A injustiça da errada distribuição colectiva da riqueza atormenta-nos, porém, talvez venhamos a experimentar - também nós em pleno século XXI - que podemos trocar serviços, que podemos aportar valor de forma mais voluntária, altruísta.

Desde março que a forma como trabalhamos mudou, mas será que a mentalidade, seis meses volvidos, evoluiu minimamente?

Somos seres de hábitos, nostálgicos, presos nas memórias do passado e ansiosos pelas perspetivas futuras. Será que hoje, dia 16 de setembro, conseguimos observar alguma mudança significativa na nossa forma de estar e sentir o mundo?

Até ao final do ano muitos acontecimentos vão ainda atormentar o nosso estado emocional, e é urgente - por favor note que é mesmo urgente - começar a dar prioridade ao que é essencial na sua vida. Ninguém nasce com o propósito de sofrer, mas por vezes parece que só encontramos um propósito na dor, como se a prática do queixume nos elevasse, nos colocasse numa montra para sermos mimados, cuidados, vistos.

Ninguém poderá cuidar de nós melhor do que nós próprios, e vamos precisar de estar bem nutridos ao nível emocional, psicológico e espiritual para sermos bons guerreiros nas lutas que temos - atualmente e no futuro - de travar.

Na Era de Aquário queremos estar integrados na nossa tribo e partilhar com outras, vamos querer proteger a nossa casa coletiva, e este é o único propósito transversal a todos. Vamos cuidar da única casa que acolhe todos, mas temos de começar pelo nosso coração.

Se sente que precisa de apoio estou disponível para fazer a travessia consigo, contacte-me através do meu e-mail. Também me poderá seguir no Instagram e acompanhar as minhas partilhas diárias.

Comece hoje com o primeiro passo para a mudança que quer ver no mundo, amanhã temos uma lua nova em virgem! Não desperdice a oportunidade de beneficiar dos ciclos ancestrais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Lifestyle diariamente no seu email.

Notificações

Os temas mais inspiradores e atuais estão nas notificações do SAPO Lifestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.