O Dharma refere-se em termos gerais a um sistema universal de valores. A palavra “dharma” é derivada de “dhr”, que significa suporte ou sustento. Assim o significado da palavra é – aquilo que suporta. No entanto, com o decorrer do tempo e após muita evolução deste sistema, agora abarca um sentido de dever e responsabilidade, que é baseado nas virtudes.

O conceito de dharma chega até nós a partir de vários Dharmaśāstra que foram escritos por muitos sábios em tempos diferentes. Os Hindus não consideram estes Sastras como a palavra final sobre o dharma próprio. Na realidade, como estes Sastras foram escritos durante um longo período de tempo, cada um edifica sobre o anterior ou elabora sobre um ou outro aspecto do dharma. Estes sábios sempre souberam que a sociedade é completamente livre de aceitar, modificar ou rejeitar os seus pontos de vista, coisa que os Hindus fizeram.

Dharma tem três aspectos gerais:

* Aacara

* Vyavahara

* Prayaschitta

Aacara

Aacara fala sobre a limpeza e pureza de tanto do corpo como da mente da maneira física e ceremonial. Sem obedecer a este dharma, um não consegue obter abhyudaya (progresso no mundo) ou nissreyasa (bem-estar espiritual). Assim, existem dois tipos de aacaras: sad-acara (boa-conduta) e dur-acara (má conduta).

Veja a continuação do artigo na página seguinte

Estes sad-acara incluem os sat-karmas (seis rituais diários). Eles são:

* Snana e Sandhya (banho e Rituais Matinais)

* Japa (vocalizar ou repetir Mantras ou o nome do Absoluto)

* Homa (fazer oferendas ao fogo sagrado)

* Devapuja (culto dos deuses)

* Aatithya (receber os convidados)

* Vaisvadeva (oferecer comida feita para os deuses)

O sad-acara também inclui sodasa-samskaras (dezasseis sacramentos a realizar ao longo de uma vida). Os importantes são:

* Upanayana (a ceremónia sagrada do fio ou a yajnopavita durante a vocalização do gayatri Mantra)

* Vivaha (casamento)

* Antyeshti (cremação e outros rituais)

Veja a continuação do artigo na página seguinte

O sad-acara também inclui viver a sua vida de acordo com a varna-ashramam-dharma. As quatro ashrams são:

* Brahmacharya (estudante interno, disciplina espiritual mantendo a castidade e todo o foco em recolher conhecimento)

* Grihastha (casar e providenciar sustento)

* Vanaprastha (retirar-se e viver com desapego como um eremita com ou sem a sua esposa num lugar isolado ou na “floresta”)

* Sannyasa (renunciante vivendo só como um monge ou monja)

O aspecto varna deferede de acordo com a nossa posição, lugar e uso na sociedade. Cada pessoa que pertence a uma varna ou outra tem que obedecer aos seus deveres. Como técnico informático, é meu dharma dar resultados de acordo com as expectativas que os outros têm de mim em termos de tempo, eficiência e qualidade!

Outro Sad-acara é Tarpana. As oferendas simbólicas ou ceremoniais de água com os mantras apropriados aos devas (deuses), rishis (sábios) e pitrs (almas daqueles que morreram).

Veja a continuação do artigo na página seguinte

Vyavahara

Vyavahara refere-se à conduta do próprio. Em alguns Dharmaśāstra, há mais discussão legal acerca disto, escrevendo-se leis civis e criminais para definir o vyavahara próprio. Existem cerca de dezoito aspectos:

* Rinadana (dívida)

* Sambhuya-samutthana (sociedade)

* Samvid-vyatikarma (quebra de promessa de contrato)

* Kraya-vikraya (compra e venda)

* Svami-pala-vivada (disputa entre empregador e empregado)

* Simavivada (disputas fronteiriças)

* Dandaparusya (assalto)

* Vakarusya (difamar)

* Steya (roubar)

* Strisangrahana (rapto de mulheres)

* Stripumdharma (relação entre marido e mulher)

* Vibhaga (partilha)

Veja a continuação do artigo na página seguinte

Prayaschitta

Os humanos irão sempre errar. Todavia temos que solucionar e melhorar. Isto significa que é necessário arrepender-se, resolver não repetir o erro e passar pelo suplício para exaurir-se da culpa e dos sentimento de culpa. Assim, se alguém comete pappa (pecado) terá de fazer prayaschitta (expiação ou penitência para se libertar da culpa e do sentimento de culpa)

A prayaschitta depende do paapa. As paapas são categorizadas em duas:

* Mahapatakas

* Upapatakas

Mahapatakas incluem brahmahatya (matar uma pessoa dedicada ao conhecimento - bhramana), surapana (beber vinho e outros intoxicantes líquidos – e dado o advento dos tempos modernos e o direito hindu de modificar as especificidades para ele mesmo, eu adiciono fumar e tomar drogas que alterem a mente e o seu humor) e incesto.

Upapatakas incluem abandonar o fogo sagrado, ofender o seu Guru (professor Védico, mentor), roubos, não pagamento de dívidas, venda de artigos proibidos, abater árvores, ou matar animais inofensivos.

Prayaschitta inclui tapas (austeridades como jejum), ou japa (vocalizar ou repetitir mantras ou os nomes do Absoluto), daana (dar presentes para caridades ou doações), peregrinações, etc.

Veja a continuação do artigo na página seguinte

Em resumo

Os Dharmaśāstra reconhecem a importância do bem estar físico. A nossa saúde, força e energia são importantes para qualquer conquista na vida. Assim, elas avisam-nos para permanecermos no melhor estado de saúde possível. Igual importância é dada ao cultivo de valores. Esses valores incluem samanya-dharma (princípios universais), auto-controle, comportamente decente e digno para homens e mulheres, honestidade, “ganhar a vida” da maneira correcta, realizar o seu dever no seu trabalho, na sua família e na sua sociedade, não magoar os outros, manter o ambiente limpo e não abusar da natureza, estudar e escutar os trabalhos de sábios, praticar austeridades e trabalhar tendo em vista a auto-realização.

por: Dinker Charak

 

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.