No dia 24 de junho, às 18:40, a Lua entra na fase de Lua Cheia no signo Capricórnio, e pode trazer algum desconforto interior e confusão emocional. É que a energia dominante pode fazer-nos duvidar das nossas capacidades e daquilo que a vida tem à nossa espera.

Capricórnio é um dos signos mais frios e rigorosos do Zodíaco. Diz-se dos seus nativos, muitas vezes, que aparentam ser mais velhos do que na realidade são. Este é o signo das pessoas responsáveis quase ao extremo, constantemente preocupadas com as suas obrigações e deveres, zelosas cumpridoras da ordem. Este signo é regido por Saturno, conhecido como o senhor do Carma, o planeta que está associado às limitações e restrições. Por todas estas caraterísticas que, num sentido lato, estão associadas ao signo Capricórnio, é fácil compreender que a Lua neste signo se sinta fora do seu lugar de conforto, deixando-nos, também a nós, inseguros em relação ao que sentimos e menos à vontade com as nossas emoções.

A Lua é o planeta associado à sensibilidade, à emoção, ao cuidado com os outros, àquilo que diz respeito ao coração, à imaginação, à intuição e ao sonho - e tudo isso é, regra geral, desconfortável para Capricórnio. Por esse motivo, quando a Lua está Cheia em Capricórnio há uma contradição energética: se por um lado as emoções estão exaltadas, porque se trata de uma Lua Cheia e nesta fase lunar as emoções são quase sempre postas em destaque, ela encontra-se num signo que não lida bem com a sua própria fragilidade e vulnerabilidade, o que nos faz sentir mais retraídos e recolhidos.

Quando a Lua está Cheia, ela opõe-se ao Sol, que neste caso se encontra em Caranguejo. Ora como Caranguejo é regido pela Lua, e ela está no signo oposto, há uma ênfase ainda maior no desconforto que é sentido. O Sol, associado ao princípio de ação e rigor, está em Caranguejo, um signo emotivo e sensível. A Lua, que está associada à emoção, encontra-se em Capricórnio, um signo frio e austero. Há aqui, portanto, duas energias que se encontram opostas e que estão, cada qual, nos lugares que lhes são mais estranhos. Esta Lua Cheia pode, como tal, despertar sentimentos de inadequação, fazendo-nos duvidar das nossas capacidades e sentir que os nossos esforços foram em vão, que nada vale a pena, que aquilo que a vida tem à nossa espera nada tem a ver com o que dela esperávamos.

Para além da oposição entre a Lua Cheia em Capricórnio e o Sol em Caranguejo, temos outros movimentos planetários a fazerem-nos parar para repensar o nosso rumo e que nos deixam pouco seguros em relação aos passos que temos dado.

Mercúrio deixou de estar retrógrado, o que traz maior agilidade na resolução de soluções, mas Júpiter ficou retrógrado, fazendo-nos perder a fé e pondo em causa as nossas ideologias e os nossos ideais. Podemos sentir que aquilo que sempre defendemos ou em que acreditamos já não vai ao encontro do que somos atualmente, ou não nos trouxe até onde esperávamos chegar.

Neptuno, planeta ligado ao subconsciente, à intuição e à espiritualidade, fica retrógrado no dia 25, e isso tem como consequência fazer-nos sonhar menos, ao sermos confrontados com a realidade pura e dura, com aquilo que é, e não com aquilo que nós gostávamos que fosse.

Vénus forma uma oposição a Plutão um dia antes da Lua Cheia, e isso pode desencadear um certo jogo de forças interior. Podemos ser confrontados com situações que mexem com os nossos sentimentos e com as questões de posse e de domínio, obrigando-nos a aceitar que não temos o controlo sobre tudo. Podemos, sobretudo, ter de libertar situações às quais nos mantínhamos firmemente agarrados, por medo de perder algo.

Capricórnio é um signo sério e trabalhador e, com a Lua Cheia neste signo, podemos ter de lidar com o peso das nossas responsabilidades, com compromissos a que não podemos fugir e com limitações que nos são impostas pelas circunstâncias.

Nos próximos dias evite perder o ânimo, mesmo que as circunstâncias lhe tragam dissabores ou que não correspondam àquilo que esperava. Aceite o que tem de ser feito e saiba conceder a si próprio tempo e espaço para refletir, para amadurecer, para processar a informação que recebe.

Os signos que irão sentir de forma mais intensa os efeitos desta Lua Cheia são (quer seja como signo solar, lunar ou Ascendente):

Capricórnio - pode haver uma mudança muito importante na sua vida, motivada por um sentimento de que a sua identidade está em mudança e já não é aquilo que antes o definia. Esta é uma fase poderosa para se libertar de situações que lhe desagradam ou que de algum modo o fazem sentir-se oprimido.

Caranguejo - a sua vida amorosa está a ser posta em análise, especialmente se tem um relacionamento amoroso, e pode sentir que o peso das obrigações e das responsabilidades se interpõe entre si e aquilo que na verdade gostaria de fazer.

Balança - existe um certo desconforto relacionado com assuntos domésticos, que podem deixá-lo mais irritável e desequilibrado. Terá de saber gerir as suas emoções, de forma a não se deixar afetar nem desanimar pelas ações de terceiros ou por situações em relação às quais não tem poder.

Carneiro - a sua vida profissional pode enfrentar um período mais tenso, havendo fricções latentes e atritos que não são expressos diretamente. Sendo uma pessoa que se rege sempre pela frontalidade, terá dificuldade em manter-se em silêncio, o que pode despoletar conflitos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.