Conheça os principais movimentos planetários e saiba de que maneira eles afetam a energia dominante no mês de janeiro.

Ao contrário do que aconteceu nos últimos três anos, janeiro de 2021 não tem nenhum eclipse: afinal de contas, 2020 teve mais dois eclipses do que é habitual e já nos confrontou com tantas informações novas que, agora, é tempo de processar aquilo que temos em mãos.

Este ano começa sob a forte influência da Grande Conjunção entre Júpiter e Saturno em Aquário e, à medida que os dois planetas lentamente progridem por este signo, é esta energia que vai trazendo uma confiança renovada ao nosso dia a dia. Aquário é o signo que desafia as convenções e que não teme experimentar o que desconhece. Enquanto a Humanidade começa a encontrar na vacinação a primeira esperança em controlar a pandemia que mudou as nossas vidas, existe ainda uma forte insegurança e muitas dúvidas quanto ao que será o nosso futuro. Seja qual for o nosso signo, todos somos influenciados pela energia de Aquário, que nos impele a procurar no coletivo, nos esforços conjuntos, nas tecnologias, nas descobertas e nas inovações as soluções de que precisamos, não só para lidar com a pandemia como para fazer face a um clima constante de instabilidade nas nossas vidas.

Aquário origina também novas necessidades de expressão individual e pode ajudar-nos a definir melhor os nossos limites, o que tende a dissolver acordos antigos ou a romper com compromissos que já não tinham qualquer significado. Para além de Júpiter e de Saturno, que têm ainda um longo papel a cumprir em Aquário, também Mercúrio se encontra neste signo a partir do dia 8 de janeiro e, como este planeta governa a atividade mental, esta posição é favorável ao desenvolvimento e às descobertas científicas, assim como à resolução de problemas antigos, à escala individual. Qualquer questão que precisa de ser resolvida na sua vida pode ganhar agora uma nova perspetiva, já que será mais fácil abordar as situações de forma inovadora e experimentar outro tipo de soluções.

Pode haver, ainda assim, surpresas inesperadas e nem sempre fáceis de gerir, porque a energia de Aquário, signo de Ar, é bastante inconstante: tudo o que não está bem precisa de ser questionado e, numa constante busca de soluções, experimentado. Este mês pode, pois, favorecer o esclarecimento de situações e as mudanças, talvez abruptas, mas necessárias, em vários domínios.

Marte, o planeta das pulsões e das paixões, entra em Touro logo no dia 6, juntando-se a Úrano a meio do mês, o que também pode trazer dias explosivos a algumas pessoas. Poderá haver conflitos inesperados, tensões que se adensam e ações que, sendo até assustadoras porque muito impulsivas, serão necessárias para que uma nova ordem, mais sólida, seja criada.

Enquanto o Sol lentamente se aproxima de Aquário, onde entrará no dia 19 de janeiro, Vénus vai avançando em Capricórnio logo a partir do dia 8, o que deixa as nossas emoções um pouco "em banho-maria". Este mês as fases lunares são também mais propensas a um certo distanciamento emocional das situações, com a Lua Nova em Capricórnio, no dia 13, que nos ajuda a pôr o foco nas metas materiais e na necessidade de encontrar uma nova base de segurança, num período em que tantas pessoas são confrontadas com mudanças e com instabilidade na sua vida financeira. No dia 28 de janeiro, a Lua Cheia em Leão vem trazer força e fulgor aos nossos propósitos, dando-nos mais coragem para fazer ouvir a nossa voz e para lutar por aquilo que ambicionamos.

No dia 11, Júpiter forma um aspeto harmonioso com Quíron e isso pode dar-nos um novo fôlego para superar mágoas antigas e para avançar com a nossa vida em relação a aspetos nos quais nos encontrávamos paralisados.

Úrano, que, além de estar em Aquário tem estado retrógrado, ficará direto no dia 14, e isso pode trazer também um impulso positivo bastante favorável, ainda que também potencie as revoltas, conflitos e manifestações nem sempre ponderadas.

No dia 17 Júpiter forma uma quadratura a Úrano, um aspeto que será bastante significativo e que, sendo tenso, pode fazer com que despoletem conflitos e tensões.

Se tem tendência para a impulsividade ou sente que a sua vida está muito instável, seja mais prudente a meio do mês, porque pode haver desenvolvimentos inesperados, com consequências nem sempre desejáveis.

O mês de janeiro tende a ser um mês de avanços e de ação rápida, com possibilidade de resolução inesperada de situações e com mudanças abruptas. No dia 30, porém, Mercúrio fica retrógrado, trazendo um certo abrandamento às situações, que abre caminho para um mês de fevereiro mais ponderado.

A título de curiosidade, saiba que o nome janeiro deriva do Latim Janus que, na cultura romana antiga, era o deus dos portais e dos começos, assim como do nascer e do pôr do sol. Janeiro significa, assim, na sua etimologia, "portal", "arcada". Este é o mês que nos traz sempre um novo ano e, com ele, a possibilidade de agir de forma diferente e assim construirmos um presente diferente para cada um de nós em particular e para a Humanidade em geral. Faça, pois, deste janeiro, um portal para uma realidade mais feliz na sua vida.

Atenção: Este calendário serve como uma orientação, baseada nas fases e nos signos em que a Lua estará ao longo do mês. Não é obrigatório restringir as suas ações aos dias indicados, porém se tiver estas datas em consideração terá maiores hipóteses de ser bem-sucedido nos seus empreendimentos e projetos.

Um bocadinho de gossip por dia, nem sabe o bem que lhe fazia.

Subscreva a newsletter do SAPO Lifestyle.

Os temas mais inspiradores e atuais!

Ative as notificações do SAPO Lifestyle.

Não perca as últimas tendências!

Siga o SAPO nas redes sociais. Use a #SAPOlifestyle nas suas publicações.